Euronext Lisboa

Forte subida do BCP leva PSI 20 a maior ganho na Europa


 

Lusa / AO online   Economia   27 de Set de 2007, 23:05

A Euronext Lisboa fechou em alta, em sintonia com as congéneres europeias, com PSI 20 a subir 1,57 por cento, para 11.981,71 pontos, com o BCP a valorizar quase 4 por cento.
Dos 20 títulos que integram o principal índice da bolsa portuguesa, 17 subiram, dois desceram e um ficou inalterado, numa sessão de forte liquidez.

Pela positiva destaque para Mota-Engil, BCP e Jerónimo Martins.

Do lado negativo referência para PT Multimédia e Galp Energia, únicos títulos que fecharam em queda.

A Europa terminou o dia com ganhos, influenciada sobretudo pelas valorizações de títulos da banca, seguros e mineiras.

Entre as valorizações mais acentuadas ficaram HBOS, BNP Paribas, Fortis, Royal Bank of Scotland, assim como Allianz, Aviva e Axa, e Rio Tinto, BHP Billiton e Anglo American.

As tecnológicas Philips, Ericsson, Siemens e Alcatel-Lucent também subiram, ajudando à valorização dos mercados.

Nas quedas de referir títulos da área de semicondutores como ASML e STMicroelectronics, e farmacêuticas como Novartis e GlaxoSmithKline.

O índice de referência DJ Stoxx 50 fechou a subir 0,65 por cento, para 3.822,40 pontos, enquanto o Euronext 100 encerrou a ganhar 0,71 por cento, para 1.016,64 pontos.

As valorizações nas congéneres da bolsa portuguesa oscilaram entre os 0,47 por cento de Madrid e os 0,83 por cento de Londres.

Milão fechou estável.

A Euronext Lisboa terminou o dia com o maior ganho do exterior, numa sessão em que o BCP esteve em destaque.

O maior banco privado português progrediu 3,97 por cento para 2,88 euros, com 66,7 milhões de acções negociadas, no dia em que o Fortis anunciou que está a vender 140 milhões de acções do maior banco privado português (correspondentes a 3,9 por cento do capital).

O BES somou 2,77 por cento para 15,93 euros e o BPI progrediu 0,52 por cento para 5,81 euros, com os bancos portugueses a acompanharem a tendência positiva do sector na Europa na sessão de hoje.

A Brisa progrediu 1,45 por cento para 9,1 euros e a Mota-Engil protagonizou a maior subida do dia, ao somar 4,30 por cento para 5,34 euros.

Os títulos do universo Sonae fecharam positivos, com a casa-mãe a avançar 2,84 por cento para 1,81 euros, a Sonaecom a subir 0,3 por cento para 3,34 euros e a Sonae Indústria em alta de 0,76 por cento para 7,97 euros.

No grupo Portugal Telecom, a operadora de telecomunicações encerrou com um ganho de 0,82 por cento para 9,86 euros, enquanto a PT Multimédia caiu 5,48 por cento para 9,83 euros.

A EDP terminou a sessão com um ganho de 1,23 por cento para 4,1 euros, a REN somou 1,77 por cento para 3,45 euros e a Galp Energia desceu 0,73 por cento para 10,85 euros.

Durante a sessão de quinta-feira foram transaccionadas 138,1 milhões de acçõe no principal índice da boplsa portuguesa, correspondentes a um volume de negócios de 490,4 milhões de euros.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.