Apoio à Protecção Civil

Forças Armadas reforçam sistema de comunicações


 

Lusa/AOonline   Regional   28 de Out de 2008, 14:17

O Comando Operacional dos Açores (COA) vai reforçar as suas comunicações para assegurar um sistema mais eficaz em caso de catástrofe, no âmbito do apoio das Forças Armadas à Protecção Civil do arquipélago.
“Temos de ter comunicações que sobrevivam no caso de haver aqui algum acidente grave”, anunciou o comandante operacional dos Açores, após um encontro, em Ponta Delgada, com o presidente do Governo Regional, Carlos César.

    O vice-almirante Álvaro Guerreiro vai deixar o COA para assumir o cargo de director do Instituto de Estudos Superiores Militares, em Lisboa.

    Segundo disse, “já está tudo delineado” para o reforço das comunicações, apesar das Forças Armadas já terem um “excelente sistema” nas ilhas para situações normais.

    “Já fomos visitados por duas equipas técnicas do Estado-Maior General e penso que haverá resultados a breve trecho neste domínio”, explicou o vice-almirante.

    Também no âmbito da missão de apoio à Protecção Civil, o COA vai aumentar a frequência de exercícios, com a realização de um grande exercício conjunto por ano.

    “Em Junho faremos um exercício no âmbito da Protecção Civil”, anunciou Álvaro Guerreiro, ao adiantar que o COA está, ainda, a actualizar o planeamento de contingência.

    Isso para garantir a cooperação com as Forças de Segurança no arquipélago e melhorar a articulação com o comando conjunto que vai ser criado em Lisboa, que terá uma vertente operacional, disse o comandante do COA.

    Após o encontro, o presidente do Governo Regional salientou que as Forças Armadas têm uma “presença insubstituível” nos Açores.

    “Por isso somos favoráveis a todos os instrumentos que as valorizem e todos os esforços no sentido do seu reequipamento e da sua capacitação para o exercício das diversas funções”, realçou Carlos César.

    A cerimónia de rendição do comandante operacional dos Açores está agendada para sexta-feira, com a presença do Chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas, general Luís Valença Pinto.

    O vice-almirante João da Cruz Carvalho Abreu vai substituir Álvaro Guerreiro.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.