Fisco ultrapassa meta de cobranças coercivas de 1.500 ME


 

Lusa/AO Online   Economia   31 de Dez de 2008, 14:36

O Fisco conseguiu ultrapassar o objectivo de 1.500 milhões de euros em cobranças coercivas para 2008, de acordo com uma nota do director-geral de Impostos enviada aos seus colaboradores a que a Lusa teve hoje acesso.
 "De acordo com dados que acabo de obter, o nosso objectivo anual de cobrança coerciva para 2008 - 1.500 milhões de euros - encontra-se ultrapassado", refere José Azevedo Pereira numa mensagem de Ano Novo aos funcionários das Finanças.

    O responsável da Direcção-Geral de Contribuições e Impostos nota que, "contra as expectativas de alguns e apesar da conjuntura económica particularmente difícil", a administração fiscal "foi capaz de atingir a difícil meta que lhe foi atribuída".

    No mesmo documento, Azevedo Pereira congratula os funcionários pela realização do objectivo das cobranças coercivas e deseja-lhes um bom Ano Novo.

    Em 2007, o Estado recuperou 1.627 milhões de euros em cobranças coercivas, superando a meta previamente fixada de 1.600 milhões de euros.

   

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.