FC Porto vence em Portimão de forma tranquila e dá a vez ao Benfica

FC Porto vence em Portimão de forma tranquila e dá a vez ao Benfica

 

Lusa/Ao online   Futebol   13 de Abr de 2019, 20:04

O FC Porto somou este sábado a quinta vitória consecutiva na I Liga de futebol, ao bater o Portimonense por 3-0, em jogo da 29.ª jornada, subindo provisoriamente à liderança e deixando a pressão do lado do rival Benfica.

No Estádio Municipal de Portimão, de onde Benfica e Sporting saíram derrotados esta época, os campeões nacionais venceram de forma tranquila - apesar da boa resistência algarvia na primeira metade -, com golos de Brahimi (15 minutos), Marega (73) e Herrera (90+3).

Na corrida pelo título, a equipa de Sérgio Conceição - que desde a derrota caseira com o Benfica (1-2) na Liga só soma vitórias - contabiliza agora 72 pontos, mais três do que os ‘encarnados’, que no domingo recebem ao Vitória de Setúbal.

Numa partida realizada entre os dois jogos dos quartos de final da Liga dos Campeões com o Liverpool, o técnico do FC Porto operou quatro alterações face à derrota de terça-feira (2-0) na Inglaterra, com o regresso à titularidade de Wilson Manafá, Pepe, Herrera e Brahimi.

No Portimonense, António Folha fez apenas duas trocas no ‘onze’ depois da derrota com o Tondela (3-2), na jornada anterior, com as entradas de Vítor Tormena e Aylton Boa Morte, mas aos 12 minutos foi obrigado a fazer uma substituição forçada, com a saída do lateral-esquerdo Ruben Fernandes, por lesão, para a entrada de Henrique.

Pouco depois, aos 15, o FC Porto adiantou-se no marcador ao aproveitar a primeira jogada de perigo de um encontro em que tentou criar ascendente desde os minutos iniciais.

Corona isolou Marega pela direita, o avançado maliano entrou na área e cruzou atrasado, para Brahimi, vindo de trás, concretizar com um remate colocado, sem hipóteses para o guardião Ricardo Ferreira.

O Portimonense reagiu quase de imediato, com um livre de Lucas Fernandes para defesa incompleta de Casillas (18) e um corte transviado de cabeça de Soares, que desviou a bola para o poste, após canto dos algarvios (19).

À meia hora de jogo, em tom de parada e resposta, a equipa algarvia tentava aproveitar a rapidez de Aylton Boa Morte e Bruno Tabata nas alas, e o FC Porto mostrava maior propensão para o contra-ataque.

Wilson Manafá esteve perto do segundo golo, mas um defesa algarvio cortou a bola na hora exata, enquanto Aylton Boa Morte, na jogada imediatamente seguinte, rematou ligeiramente por cima (30).

Até ao intervalo, manteve-se uma toada morna, mas Bruno Tabata teve nos pés a última oportunidade da primeira metade, obrigando Casillas a boa defesa no segundo minuto de descontos.

A segunda parte trouxe uma mudança que seria essencial para confirmar a vitória dos forasteiros: um FC Porto bem mais controlador, ‘amarrando’ o Portimonense ao seu meio-campo com uma pressão eficaz, que anulou o jogo ofensivo dos locais.

O conjunto portista dominou a seu bel-prazer e podia ter confirmado o triunfo mais cedo, em ocasiões protagonizadas por Marega (49) e Soares (57), chegando ao segundo golo aos 73, através do maliano, isolado, após passe de Alex Telles.

O Portimonense, que ainda não está totalmente livre do ‘fantasma’ da descida e soma apenas uma vitória nos últimos 11 jogos, só criou perigo relativo aos 81 minutos, num remate de Ruster por cima.

No terceiro minuto de descontos, na sequência de um canto, Herrera selou o resultado final, com uma recarga fácil após defesa incompleta de Ricardo Ferreira a um cabeceamento de Éder Militão.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.