Falta de médico legista nas Flores obriga família a esperar uma semana por autópsia


 

Lusa/AO online   Regional   23 de Nov de 2011, 16:43

A família de um homem que morreu há uma semana na ilha das Flores, vítima de acidente de viação, está há oito dias à espera da autópsia, uma situação que é comum nas ilhas onde não há médicos legistas.
A autópsia foi requisitada pelo Ministério Público ao Instituto Nacional de Medicina Legal (INML) com a intenção de determinar as causas da morte de um homem de 33 anos que conduzia um tractor que capotou no Ramal do Lajedo, concelho das Lajes das Flores.

Os dois gabinetes de medicina legal existentes no arquipélago - um em Ponta Delgada e outro em Angra do Heroísmo -, são assegurados por oito médicos especializados, mas que desempenham funções em regime de "part-time" para o INML, já que estão vinculados ao Serviço Regional de Saúde.

Segundo fonte do Serviço Regional de Saúde, a demora na realização desta autópsia (situação que é comum nas ilhas mais pequenas do arquipélago) está relacionada com o vínculo que os médicos de medicina legal que exercem nos Açores têm com o INML.

As deslocações dos médicos de medicina legal às ilhas onde não existem profissionais especializados nesta área como é o caso das Flores têm que ter em conta a disponibilidade dos profissionais de saúde da região, o que leva a que, por vezes, sejam requisitados médicos ao Continente.

Cansada de esperar, Fátima Lopes, mulher do falecido, lamenta que o Ministério Público continue a dar indicações de que a família "tem de aguardar" a chegada à ilha de um profissional de saúde, que possa determinar as causas da morte do marido.

"O Ministério Público diz apenas que nós temos de esperar", lamentou a viúva.

O acidente ocorreu dia 16 de Novembro quando o tractor em que seguia José António Borges, de 33 anos, saiu da estrada, capotando para uma pastagem e ceifando a vida ao condutor.

Fátima Lopes garante que a autópsia não foi pedida pela família, mas sim pelo Tribunal, por causa dos seguros envolvidos no acidente.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.