Euribor 3 meses atinge máximo de 7 anos

Euribor 3 meses atinge máximo de 7 anos

 

Lusa / AO online   Economia   4 de Dez de 2007, 14:49

As taxas de juro de mercado a três meses na Zona Euro atingiram hoje o máximo de sete anos, reflectindo a aproximação do final do ano e a continuação das restrições na concessão de crédito.
A Euribor 3M fixou-se nos 4,858 por cento, acima dos 4,839 por cento de segunda-feira, registando o valor mais elevado desde Dezembro de 2000.

Esta taxa serve de indexante aos empréstimos à habitação de prazos mais curtos (a maioria desses créditos está indexada à Euribor a seis meses) e a muitos depósitos ou outros produtos de poupança.

Desde finais de 2005 que esta taxa mantém uma tendência de subida, mas o ritmo aumentou bastante a partir de Agosto último, após a agitação nos mercados financeiros na sequência dos problemas do crédito hipotecário norte-americano e das intervenções extraordinárias de vários bancos centrais injectando dinheiro nas economias.

Além disso, as preocupações com os financiamentos no final do ano, em que as necessidades de liquidez costumam crescer, e o desconhecimento das consequências totais do 'subprime' na banca estão igualmente a pressionar em alta a Euribor.

O acelerar do ritmo de subida das taxas de juro de mercado reflecte os receios e a subida do risco, verificando-se um diferencial pouco habitual em relação à taxa de referência fixada pelo Banco Central Europeu (cerca de 0,86 pontos percentuais).

A taxa do BCE encontra-se nos 4,0 por cento e o mercado continua à espera de que a autoridade monetária mantenha o preço do dinheiro inalterado ao longo de 2008, embora haja um risco elevado de corte de taxas, caso o crescimento económico seja mais modesto do que o esperado.

"Há uma falta de confiança entre bancos e os bancos eles próprios estão inseguros sobre as suas necessidades de liquidez no final do ano", disse hoje Nicholas Garganas, membro do conselho de governadores do BCE.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.