Açoriano Oriental
EUA/Eleições: Joe Biden, nome incontornável do Partido Democrata

O próximo candidato democrata à eleição presidencial dos Estados Unidos da América, Joe Biden, é uma figura incontornável do partido, com 45 anos de experiência política e cargos que incluem o segundo lugar na Presidência.

EUA/Eleições: Joe Biden, nome incontornável do Partido Democrata

Autor: AO Online/ Lusa

A campanha de Joe Biden para a eleição presidencial de novembro faz um apanhado geral de vários assuntos que acompanhou no Senado durante várias décadas, como armas nucleares, alterações climáticas, criminalização da violência contra mulheres e assuntos da política internacional.

Caracterizado como “democrata moderado”, as políticas mais centrais da campanha de Biden defendem a extensão da cobertura dos serviços de saúde e o aumento de impostos para cidadãos com mais rendimentos para 39,6%.

Nascido em Scranton, Pensilvânia, há 77 anos, Joseph Biden conta uma história de “início humilde”, como assume no ‘site’ oficial da sua campanha à Casa Branca. O estado de Delaware é o seu “lar”, por ter vivido em Claymont desde os 10 anos de idade.

Na Universidade de Delaware, especializou-se em história e ciência política e formou-se como advogado na universidade privada de Syracuse. A sua carreira de advogado foi iniciada em 1969.

Em 1972 candidatou-se ao Senado norte-americano, pelo estado de Delaware, e tornou-se num dos senadores mais jovens, aos 30 anos, na Câmara Alta do Congresso norte-americano.

Casado com Neilia Hunter e com três filhos, Joe Biden ficou viúvo aos 30 anos. A mulher e a filha de um 1 ano de idade morreram num grave acidente automóvel e os dois filhos sobreviventes ficaram feridos.

Biden relatou ter estado prestes a desistir do cargo de senador que iria iniciar menos de um mês depois, mas foi convencido por outros colegas políticos a ficar.

Cinco anos depois, Joe Biden casou com Jill Jacobs e o casal teve uma filha em 1981.

O senador foi membro do Comité Judiciário por 16 anos e presidente do comité de 1987 a 1995. Em 1997 tornava-se membro do Comité de Relações Externas por 12 anos.

No ano de 1988, Joe Biden fez a sua primeira campanha para a nomeação democrata à Casa Branca. O mesmo ano foi marcado por ter sido operado ao cérebro por duas vezes, devido a dois aneurismas.

O democrata anunciou pela segunda vez uma candidatura à nomeação para uma eleição presidencial em janeiro de 2007, pouco antes do início da candidatura de Barack Obama, e concorreu até janeiro de 2008.

Em 22 de agosto de 2008, Barack Obama anunciou que escolheria Joe Biden como candidato a vice-Presidente. A campanha ganhou o apoio oficial do Partido Democrata em 27 de agosto de 2008 e ganhou as eleições presidenciais de 04 de novembro contra o candidato do Partido Republicano, John McCain.

Barack Obama e Joe Biden tiveram um segundo mandato na Casa Branca de janeiro de 2013 até 2017.

O filho mais velho de Joe Biden, conhecido como Beau Biden, foi procurador-geral de Delaware e militar do exército, e morreu aos 45 anos, em 2015, de cancro do cérebro.

Em 2017, Joe Biden foi condecorado com a Medalha Presidencial da Liberdade, com Distinção, o maior grau de distinção civil.

Crítico do atual Presidente dos EUA, Joe Biden defendeu a gratuidade dos testes para a covid-19 e o aumento do salário mínimo para 15 dólares à hora, o dobro dos atuais 7,25 dólares.

Sem muitos detalhes, Biden defende licenças remuneradas por razões familiares como tomar conta de recém-nascidos ou de um doente.

Em políticas de imigração, o candidato defende a criação de vias de obtenção da cidadania para os “dreamers” (‘sonhadores’, na tradução), que chegaram aos EUA ilegais quando ainda eram crianças.

Joe Biden publicou uma autobiografia em 2007, com o título “Promessas para Cumprir” e um livro de memórias intitulado “Promete-me, Pai” em 2017.

A Fundação Biden, o Centro Biden de Diplomacia da Universidade de Pensilvânia, a Iniciativa Biden para o Cancro e o Instituto Biden da Universidade de Delaware são alguns dos marcos deixados pelo democrata.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.