Emigrantes nas Bermudas "impedidos" de passar Natal em Portugal


 

Lusa/AO online   Regional   21 de Dez de 2007, 15:09

O funcionário do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) destacado para o consulado das Bermudas só chega às ilhas no dia 26, impedindo assim que muitos emigrantes cumpram o desejo de passar o Natal em Portugal.
  Fonte da Secretaria de Estado das Comunidades tinha dito, na quarta-feira, que o funcionário deveria ir nesse mesmo dia para as Bermudas, mas o líder comunitário Eddy Mello disse hoje à Lusa que a partida foi adiada.

    "Ele ainda não chegou e telefonou-me a dizer que vai chegar no dia 26", afirmou Eddy Mello num contacto telefónico à Lusa, acrescentando "este Natal já está perdido".

    A Lusa tentou obter um esclarecimento junto da Secretaria de Estado das Comunidades sobre esta matéria, mas até ao momento não foi possível.

    Depois de se sentirem "abandonados e indignados" com o encerramento do consulado em Hamilton, muitos emigrantes portugueses nas Bermudas estão também desesperados porque já tinham os bilhetes de avião comprados para passar o Natal nos Açores, de onde a maioria é natural, mas não conseguem sair da ilha porque os seus passaportes caducaram.

    Eddy Mello sublinhou que a situação é ainda mais grave quando "passaportes portugueses estão em armazéns de empresas de transportes e não podem ser entregues a quem deles está à espera porque o consulado está fechado".

    "Ninguém pode fazer nada. Muitas pessoas cancelaram a viajem. Ainda por cima dia 26 é feriado aqui, pelo que só no dia 27 é que recebe as malas diplomáticas e começa a trabalhar", afirmou.

    De acordo com Eddy Mello, o funcionário que foi destacado para resolver os problemas do consulado é o mesmo que esteve nas Bermudas até Outubro passado.

    Num requerimento, o Deputado Regional dos Açores António Pedro Costa questionou o governo regional sobre quando estará o consulado das Bermudas a funcionar regularmente e qual a colaboração que tem prestado ao seu funcionamento.

    "Os cerca de onze mil portugueses residentes nas Bermudas são açorianos e sentem-se há muito abandonados, porquanto continua por resolver o problema do funcionamento regular do consulado, apesar de todas as garantias dadas pelo Presidente do Governo Regional", lê-se no requerimento.

    Desde 2001, quando ficou sem titular, que o consulado de Portugal em Hamilton funciona intermitentemente com o MNE a destacar por breves períodos um funcionário dos seus quadros.

    O último funcionário que passou pelas Bermudas foi em Outubro, permanecendo desde então com as portas fechadas.

    Residem nas Bermudas cerca de 11 mil portugueses, oriundos sobretudo dos Açores.

    No âmbito da reestruturação consular, o governo português vai transformar o consulado de Portugal em Hamilton em consulado honorário, mas até à data desconhece-se o nome do futuro cônsul honorário.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.