Açoriano Oriental
“É importante ajustar estratégias e planos de negócio às necessidades emergentes”

A StartUp Angra, incubadora de empresas localizada no centro histórico de Angra do Heroísmo, comemora este mês o seu 3º aniversário. A propósito da data, o Açoriano Oriental esteve à conversa com Guido Teles, vereador da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo.


Autor: Catia Carvalho/AO Online

Passados três anos que balanço é que se pode fazer do trabalho desenvolvido pela StartUp Angra?

O balanço é bastante positivo. Os objetivos que estavam na base da criação da StartUp Angra têm vindo a ser prosseguidos com sucesso. O espírito empreendedor no concelho tem vindo a ser potenciado, impulsionando assim o surgimento de novos negócios quem vêm reforçar a base económica de Angra do Heroísmo. Existem vários exemplos de projetos que nasceram e cresceram na StartUp Angra e que neste momento se encontram em diferentes fases de implementação. A AME-Eventos, que presta serviços de organização de eventos, a Azores Touch, uma empresa da área do turismo que hoje já atua em diversas ilhas do arquipélago ou a Doce Lar, do ramo do apoio domiciliário que durante o próximo mês transitará para um escritório no centro da cidade, alcançando assim a sua maturidade enquanto empresa. Outra matéria que merece especial destaque é o crescimento da rede de apoio da StartUp Angra. Ao longo destes três anos temos reforçado a nossa rede de mentores e parceiros, o que tem permitido, também, o alargamento desse suporte a vários setores de atividade, possibilitando a prestação de um acompanhamento de qualidade aos diferentes tipos de empresas que nascem e se desenvolvem na StartUp Angra.

Quais são as maiores dificuldades dos empreendedores que solicitam apoio à StartUp Angra?

Grande parte dos empreendedores que nos procuram têm projetos na fase de ideação e pertencem a uma faixa etária jovem. Uma das maiores dificuldades regularmente apresentada é a da avaliação da sustentabilidade da ideia de negócio, o que obriga a uma análise profunda do projeto e ao acompanhamento na estruturação dos planos de negócio. Outra das matérias que habitualmente coloca desafios aos empreendedores é a componente burocrática da criação das empresas de forma a cumprir com todas as exigências legais aplicáveis.

Para quem está a pensar desenvolver um projeto de empreendedorismo, de que forma é que a StartUp Angra pode ajudar?

A StartUp Angra foi criada para funcionar como suporte à criação e desenvolvimento de novos negócios. A partir de Angra do Heroísmo, esta incubadora apoia, desde logo, a maturação de novas ideias de negócio, mas também o desenvolvimento de empresas na sua fase inicial, seja através da disponibilização de uma infraestrutura de qualidade, dotada de todas as condições necessárias para a instalação de negócios, seja providenciando o aconselhamento e rede de contactos adequados à consolidação do negócio ambicionado pelo empreendedor. A formação é a base da nossa ação, é determinante para o sucesso de cada projeto. A StartUp Angra aposta, anualmente, na realização de formações para os seus incubados, abrindo-as regularmente a todo o ecossistema empresarial do concelho. Há o particular cuidado de incluir nessas ações formativas incubadoras, empreendedores e investidores com experiência e com trabalho reconhecido a nível nacional e internacional, o que permite não só construir junto da nossa população uma dinâmica de empreendedorismo, mas também preparar melhor os nossos empreendedores para os desafios decorrentes da criação de um novo negócio. No aconselhamento, dispomos de uma equipa de gestão permanente que avalia e estabelece pontes de contacto entre os empreendedores e o ecossistema empresarial. Para além disso, oferecemos serviços de mentoria e consultadoria de qualidade. Através da rede de mentores e parceiros é possível acompanhar projetos e realizar contactos que possibilitam a consolidação e expansão de novos negócios sediados no concelho de Angra do Heroísmo.

Tendo em conta que o turismo - um dos eixos estratégicos do desenvolvimento da ilha - está ameaçado pela situação atual da Covid-19, em que outras áreas poderá vir a ser pertinente investir?

O turismo tem sido, de facto, um dos setores mais prejudicados pela situação pandémica atual, no entanto, não deixará de ser um setor económico importante para o futuro, até porque a confiança, com o tempo e em função da resposta científica à pandemia, irá com certeza ser retomada. De qualquer modo, e mesmo estando a atravessar tempos muito desafiantes, os projetos deste sector, incubados na StartUp Angra, têm sido capazes de manter o espírito empreendedor (exemplo das empresas Azores Touch e GreenGeneration), reinventando as suas estratégias e procurando alternativas. Apesar de todas as consequências negativas resultantes desta pandemia, a verdade é que a mesma acabou por impulsionar e acelerar a transição digital de muitos setores. Esta realidade cria novas oportunidades de negócio naturalmente e na StartUp Angra têm vindo a ser criados, recentemente, projetos inovadores e diferenciadores em áreas como o e-commerce, o marketing digital, a comunicação e o marketplace.

Que conselhos daria ou que recomendações faria a quem viu os seus projetos de empreendedorismo serem interrompidos pela atual situação da pandemia?

Manter, acima de tudo, o foco e a atitude pró-ativa e empreendedora que lhes é característica. É importante desenvolver uma atitude adaptativa, assim como é importante ajustar estratégias empresariais e planos de negócio às necessidades emergentes. A Azores Touch, por exemplo, adaptou-se apostando nas campanhas turísticas direcionadas para o mercado local; a Doce Lar intensificou o seu serviço de limpeza/desinfeção; a Green Generation criou pacotes de atividades ao ar-livre para o público local. Os tempos excecionais que atravessamos também permitiram o surgimento de novos projetos, seja na área do marketing digital, seja na área dos serviços de take-away e entregas ao domicílio sustentados na restauração local.

Uma vez que foi criado, também em Angra, o Parque de Ciência e Tecnologia - Terinov e que muitos incubados transitaram para lá, faz sentido continuar a existir a StartUp Angra?

A StartUp Angra e o Terinov são estruturas complementares, parceiras que têm feito até à data um trabalho conjunto para o desenvolvimento empresarial local. Grande parte dos projetos que procuram a StartUp Angra estão numa fase de ideação, necessitam ainda de estruturar e testar a sua ideia de negócio. Ao iniciarem o seu desenvolvimento empresarial, e se corresponderem ao âmbito de ação do Parque de Ciência e Tecnologia da ilha Terceira, é preparado o processo de encaminhamento dessas empresas para o Terinov. É importante que cada projeto seja apoiado da melhor forma possível, tendo em conta o âmbito de cada incubadora. O sucesso desta parceria é, aliás, bem patente. Foram vários os projetos que transitaram da StartUp Angra para o Terinov, estando lá a realizar o seu desenvolvimento empresarial e o contrário também acontece, regularmente, com a passagem de projetos para a StartUp Angra que necessitam maturar a sua ideia de negócio. A existência destas duas estruturas tem sido, na verdade, fundamental para dar resposta à procura existente.

 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.