Gripe A

Duas mil vacinas da gripe A chegam 5ª-feira à Região

Duas mil vacinas da gripe A chegam 5ª-feira à Região

 

Lusa / AO Online   Regional   20 de Out de 2009, 11:49

As primeiras duas mil doses da vacina contra a gripe A (H1N1) chegam esta quinta-feira aos Açores e começarão a ser ministradas aos grupos considerados prioritários na segunda-feira, revelou esta terça-feira fonte oficial da Secretaria Regional da Saúde.
 “As primeiras duas mil doses chegam quinta-feira, de um total de 120 mil que vão chegar até ao final de Março”, indicou a fonte oficial, em declarações à Lusa.

Logo que cheguem aos Açores, as vacinas serão “distribuídas proporcionalmente” por todas as ilhas do arquipélago, para que comecem imediatamente a ser aplicadas às pessoas que integram os grupos prioritários.

Para o efeito, um grupo de 16 profissionais de saúde, incluindo enfermeiros e médicos, esteve recentemente em Lisboa numa acção de formação na Direcção Geral da Saúde.

“Estes profissionais estão agora a dar formação a pessoal de saúde nos Açores, para que todos os centros e unidades de saúde do arquipélago disponham de pessoas habilitadas a ministrar a vacina”, salientou a mesma fonte.

Os profissionais de saúde, elementos dos bombeiros e protecção civil, enfermeiros da Linha Saúde Açores, grávidas e doentes de risco serão as primeiras pessoas a ser vacinadas, num grupo que também integra os titulares dos órgãos de soberania, entre os quais os membros do governo regional e os deputados.

Na estimativa da Secretaria Regional de Saúde, todas as pessoas que integram os grupos prioritários devem ficar vacinadas num curto espaço de tempo, atendendo a que a segunda tranche - com mais 1500 vacinas - chega ao arquipélago dentro de duas semanas.

“Prevemos que as duas primeiras tranches de vacinas que vão chegar aos Açores sejam suficientes para cobrir todos os grupos definidos como prioritários”, frisou a fonte.

O processo de vacinação começa segunda-feira nos locais onde já for possível, estendendo-se gradualmente a todo o arquipélago, à medida que forem existindo condições logísticas para o transporte em segurança das vacinas.

“A logística está tratada, mas as vacinas exigem condições especiais de transporte que têm que ser asseguradas”, referiu a fonte oficial da Secretaria Regional da Saúde.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.