Acidente/Borba

Dois mortos confirmados e três desaparecidos

Dois mortos confirmados e três desaparecidos

 

Lusa/AO Online   Nacional   20 de Nov de 2018, 17:41

Dois mortos confirmados e três homens desaparecidos, que as autoridades suspeitam terem sido vítimas do deslizamento de terras para uma pedreira, em Borba, é o balanço do acidente feito pela GNR à agência Lusa às 17 horas de hoje (hora dos Açores).

Segundo a fonte do Comando Territorial de Évora da Guarda Nacional Republicana (GNR), os dois mortos confirmados, operários da empresa que explora a pedreira, são um homem de 50 anos, que residia em Bencatel, no concelho de Vila Viçosa, e outro de 57 anos, que morava em Vila Viçosa, no distrito de Évora.

O corpo de uma das duas vítimas mortais confirmadas foi retirado hoje à tarde da pedreira, quase 24 horas depois do acidente, segundo disse à Lusa fonte dos bombeiros.

A fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora adiantou que continuam os trabalhos para o resgate do corpo da segunda vítima mortal confirmada, tendo presente "as condições de segurança" dos operacionais, por se tratar de um terreno "instável".

De acordo com a fonte da guarda, estão dados como desaparecidos, desde segunda-feira, dois homens residentes em Bencatel, concelho de Vila Viçosa, e um idoso de Alandroal, com as autoridades a admitir terem sido vítimas do deslizamento de terras para a pedreira.

Os dois homens de Bencatel terão indicado a familiares que iriam na tarde de segunda-feira a Borba, passando pela estrada onde ocorreu o acidente.

"O condutor da carrinha de caixa aberta e de cor cinzenta, na casa dos 50 anos, terá informado a mulher que ia à tarde [de segunda-feira] com o cunhado, na casa dos 30 anos, ao contabilista a Borba", relatou à Lusa fonte da junta de freguesia de Bencatel.

O desaparecimento dos dois homens foi comunicado à GNR por familiares.

Também um homem de 85 anos está dado como desaparecido em Alandroal, no distrito de Évora, podendo ser outra das vítimas do deslizamento de terras, adiantou à Lusa fonte da GNR.

Segundo a mesma fonte, a participação do desaparecimento do homem foi dada na segunda-feira à GNR pela mulher, que indicou que o marido se deslocou no seu automóvel, nesse dia, a Vila Viçosa.

O deslizamento de um grande volume de terra na estrada entre Borba a Vila Viçosa, no distrito de Évora, provocou a deslocação de uma quantidade significativa de rochas, de blocos de mármore e de terra para o interior de uma pedreira contígua, tendo o alerta sido dado às 15:45 de segunda-feira.

Segundo as autoridades, o colapso de um troço de cerca de 100 metros da estrada terá arrastado para dentro da pedreira contígua, com cerca de 50 metros de profundidade, uma retroescavadora e duas viaturas civis, um automóvel e uma carrinha de caixa aberta.

As autoridades de socorro destacaram a "complexidade" das operações em curso, sublinhando que vão ser "morosas e difíceis".

O Ministério Público instaurou, entretanto, "um inquérito para apurar as circunstâncias que rodearam a ocorrência", referiu a Procuradoria-geral da República, em resposta enviada à agência.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.