Itália

Divorciado mais velho do mundo não perdoou traição com 70 anos


 

Lusa/AO online   Internacional   30 de Dez de 2011, 16:24

Nem 70 anos apagaram uma traição que levou um italiano de 99 anos a querer terminar o seu casamento e estar prestes a tornar-se o mais velho divorciado do mundo, noticia o jornal britânico Telegraph.
Antonio C. descobriu num móvel velho as provas de uma relação que a sua mulher, Rosa, teve em segredo com outro homem nos anos 40.

Com as cartas de amor na mão, confrontou a mulher, com quem está casado há 77 anos, e pediu o divórcio. Arrependida, Rosa terá confessado tudo mas não conseguiu demovê-lo.

Segundo o jornal, o casamento já tinha tido problemas antes: há dez anos, Antonio C. saiu de casa e foi viver com um dos filhos do casal, regressando ao fim de algumas semanas.

Agora foi a gota de água para uma relação de que resultaram cinco filhos, doze netos e um bisneto.

A imprensa italiana explica o fim amargo de um casamento que parecia tão estável com o temperamento inflamado do Sul de Itália, indicando que Antonio é natural da Sardenha e Rosa de Nápoles.

Os dois conheceram-se nos anos 30 do século XX, quando António foi colocado em Nápoles como oficial da polícia.

O divórcio em curso marcará um novo recorde para o divorciado mais velho do mundo - o recorde anterior pertencia aos britânicos Bertie e Jessie Wood, que se divorciaram aos 98 anos depois de 36 anos de união.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.