Dia Internacional de Sensibilização para a Prematuridade


 

Lusa/AO Online   Nacional   17 de Nov de 2009, 07:04

Quatro hospitais nacionais assinalam hoje o primeiro Dia Internacional de Sensibilização para a Prematuridade, uma "brusca realidade" que afecta cerca de 10 por cento dos bebés em Portugal.

Este dia dedicado aos prematuros foi criado pela Fundação Europeia para o Cuidado dos Recém-Nascidos (EFCNI, na sigla em inglês) e será comemorado pela primeira vez terça-feira em diversos países europeus, na Austrália, Estados Unidos e Canadá.

Em Portugal, a data será assinalada nos hospitais S. João, no Porto, e Central de Faro, bem como nas maternidades Bissaya Barreto, em Coimbra, e Alfredo da Costa, em Lisboa.

Para assinalar a data, a XXS - Associação Portuguesa de Apoio ao Bebé Prematuro irá estar nos quatro hospitais, divulgando uma carta dirigida aos pais dos bebés prematuros.

Esta carta será acompanhada de um presente para o bebé (pequeno gorro) e de um folheto informativo.

A XXS é constituída por pais que viveram a experiência da prematuridade na primeira pessoa e que tem como missão ajudar os bebés prematuros, e as suas famílias, a ultrapassar as dificuldades que encaram.

Para Hercília Guimarães, directora do Serviço de Neonatologia do Hospital de S. João e membro da direcção da EFCNI, com este dia pretende-se "lembrar o prematuro, reflectir e pensar em maneiras de reduzir a taxa de prematuridade, reduzir as sequelas nestas crianças e minimizar os problemas das suas famílias".

Esta fundação europeia pretende que o dia de hoje seja mesmo instituído como o Dia do Prematuro por parte da Organização Mundial de Saúde (OMS), sendo que o pedido já foi oficialmente feito.

De acordo com dados da Secção de Neonatologia da Sociedade Portuguesa de Pediatria, as crianças que actualmente nascem antes das 28 semanas de gestação têm uma sobrevivência de 70 por cento e, das que nascem antes das 30 semanas, 80 por cento não têm problemas de desenvolvimento.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.