Descendente de Açorianos lidera gabinete de desenvolvimento económico da Califórnia


 

Lusa/Ao online   Regional   10 de Fev de 2019, 11:22

O luso-americano Lenny Mendonça vai liderar a estratégia económica do novo governador da Califórnia, com o objetivo de "ajudar a cumprir a promessa do sonho californiano", disse à Lusa o neto de imigrantes açorianos.

Mendonça acaba de tomar posse como diretor do Gabinete de Negócios e Desenvolvimento Económico da Califórnia e Conselheiro-chefe para Economia e Empresas do governador democrata Gavin Newsom, que foi eleito em novembro de 2018 e iniciou o seu primeiro mandato no início de janeiro.

"O meu papel é tentar ajudar o governador e o estado a assegurar que esse sonho que atraiu tanta gente está disponível para gerações futuras", disse o responsável, cujo avô imigrou dos Açores para a Califórnia como baleeiro.

Um dos pilares da estratégia é "garantir um orçamento estadual resiliente", que possa suportar "a próxima crise" sem necessidade de cortar em programas de assistência ou desenvolvimento - numa altura em que os californianos ainda recordam o défice de 27 mil milhões deixado pelo ex-governador republicano Arnold Schwarzenegger, em 2011.

A Califórnia, com 39,5 milhões de habitantes, tornou-se em 2018 na quinta maior economia do mundo, ultrapassando o Reino Unido com um Produto Interno Bruto (PIB) de 2,9 biliões de dólares. O antecessor de Gavin Newsom, Jerry Brown, deixou o governo com um ‘superavit’ em torno de 14 mil milhões de dólares.

Lenny Mendonça avisou, no entanto, que "esta foi a recuperação económica mais longa desde a Segunda Guerra Mundial e isso não vai durar para sempre", pelo que ter "reservas orçamentais" é um objetivo primordial.

No capítulo dos investimentos, o luso-americano identificou áreas que "ajudam com o sonho californiano", começando pelo problema do alojamento. O governador Gavin Newsom pretende executar um "Plano Marshall para a habitação" através do "aumento dramático da disponibilidade da oferta para ir ao encontro da procura".

O orçamento estadual contempla também "um esforço para ajudar aqueles que estão a ter dificuldades em pagar as contas através de uma expansão dos benefícios fiscais para famílias trabalhadoras", explicou Mendonça.

Outra área de intervenção será a formação contínua dos trabalhadores, "para que as pessoas possam perseguir empregos que serão diferentes no futuro", e o investimento na educação, desde o pré-escolar até ao ensino superior.

Serão ainda utilizadas "ferramentas financeiras" para investir em partes da Califórnia que precisam de mais intervenção, nomeadamente na parte central do Estado, o Inland Empire no sul, a parte este e o norte longínquo, "que não beneficiaram tanto da recuperação económica como as zonas costeiras".

Lenny Mendonça cresceu em Turlock, uma cidade no vale central onde existe uma elevada percentagem de habitantes de origem portuguesa. "Se a Califórnia estivesse dividida, Silicon Valley seria o Estado mais rico do país e onde eu cresci, a 170 quilómetros de São Francisco, seria o mais pobre", referiu, sublinhando que "não há motivo para isso acontecer".

O também diretor emérito da McKinsey & Company trabalhou de perto em questões económicas com Gavin Newsom quando este foi mayor de São Francisco, entre 2004 e 2011.

A tomada de posse como conselheiro económico e diretor do gabinete de desenvolvimento económico levará o luso-americano a deixar o cargo de copresidente da organização California Forward, uma das responsáveis pelo evento anual California Economic Summit.

Lenny Mendonça é ainda um dos sócios da cervejaria artesanal Half Moon Bay Brewing e leciona uma cadeira sobre desigualdade económica na Universidade de Stanford.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.