Dalai Lama discorda da intervenção militar no Afeganistão

Dalai Lama discorda da intervenção militar no Afeganistão

 

Lusa / AO online   Internacional   30 de Out de 2007, 09:06

O líder espiritual do Tibete, Dalai Lama, declarou-se segunda-feira contra a intervenção militar no Afeganistão por acreditar que "a não-violência é a melhor solução para os problemas".
Tenzin Gyatso, 14º Dalai Lama, que é "cidadão honorário do Canadá" desde Junho de 2006, teve durante o dia de segunda-feira encontros com o primeiro-ministro canadiano e com a governadora-geral do Canadá, Michaelle Jean, assim como membros do Executivo federal e deputados.

Embora o tema da presença militar canadiana no Afeganistão não tenha sido abordado na reunião oficial com o primeiro-ministro no seu gabinete no Parlamento em Otava que durou 40 minutos, o Dalai Lama foi questionado sobre o assunto pelo secretário de Estado do Multiculturalismo, Jason Kenney.

Na resposta, o líder tibetano referiu discordar do uso da força militar para combater o terrorismo, dado que não dá resposta às causas dessa violência.

"Acredito sempre que a não-violência é a melhor solução para os problemas", defendeu o monge budista.

Esta foi a primeira vez que um primeiro-ministro canadiano teve um encontro oficial com um Dalai Lama, tendo na semana passada a China manifestado o seu desagrado por tal encontro, anunciando que isso pertubaria as suas relações com Otava.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.