Açoriano Oriental
CTT dizem que adesão à greve é de 10,5%, sindicato aponta para 50%

Os CTT garantiram que a adesão dos seus trabalhadores à greve desta segunda-feira ronda os 10,5%, mas o sindicato assegura que é de cerca de 50%, justificando a disparidade com formas diferentes de fazer a contabilização.

CTT dizem que adesão à greve é de 10,5%, sindicato aponta para 50%

Autor: Lusa/AO Online

De acordo com Victor Narciso, secretário-geral do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT), a contabilização da adesão à greve da estrutura sindical é realizada num universo que ronda os 3.100 trabalhadores e que exclui contratados a termo e chefias que “não podem fazer greve porque seriam exoneradas”.

No seu comunicado, os CTT informaram que, “tendo procedido ao registo no sistema de processamento de vencimentos dos trabalhadores aderentes à greve, apuraram uma taxa efetiva de adesão de apenas 10,5% até às 12:00 horas desta segunda-feira, sem impacto expressivo na atividade da empresa”.

Segundo a empresa, “a distribuição postal continua, portanto, a ser prestada durante o dia de hoje, não tendo esta paralisação tido impacto na atividade e operação, não se sentindo qualquer interrupção do serviço aos clientes. No respeitante às lojas CTT, a greve também não afetou o serviço, uma vez que todas as Lojas CTT se encontram abertas”.

Ainda assim, a empresa referiu que “nos locais onde eventualmente se sentirem eventuais constrangimentos os CTT, caso seja necessário, vão proceder, como habitualmente, a uma distribuição extraordinária de correio nos próximos dias”.

Victor Narciso, por sua vez, indicou que o SNTCT estima que a adesão à greve se mantenha em níveis próximos dos 50%, sendo que a paralisação irá ainda ocorrer na quarta e quinta-feira.

PUB
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.