Corvo tem dois deputados no parlamento regional


 

Lusa / AO online   Regional   15 de Out de 2009, 12:47

A ilha do Corvo, a mais pequena do arquipélago dos Açores, com cerca de 480 habitantes, está representada na Assembleia Legislativa Regional por dois deputados, um do PS e outro do PPM.
 O socialista Guilherme Nunes e o monárquico Paulo Estêvão são os únicos deputados açorianos que não dispõem na sua ilha de origem de uma delegação do parlamento regional onde possam desenvolver o seu trabalho parlamentar.

Para ultrapassar esta questão, enquanto não se resolve o problema das instalações da delegação no Corvo, os serviços da Assembleia Legislativa Regional disponibilizaram aos dois deputados um telefone, um fax, uma fotocopiadora, uma linha de Internet e material de escritório.

Os meios disponibilizados destinam-se a ser instalados nas residências particulares dos deputados.

Guilherme Nunes aceitou essas condições, mas Paulo Estêvão optou por recusar, assumindo, como revelou hoje, com recursos próprios “todas as despesas inerentes à actividade parlamentar”.

Na perspectiva do deputado do PPM, a solução proposta pelos serviços da Assembleia Legislativa Regional implicaria a utilização de meios públicos em instalações particulares, violava a privacidade dos deputados e poderia implicar uma “eternização da actual situação”.

Para forçar a abertura de uma delegação do parlamento no Corvo, a única ilha açoriana onde ainda não existe, Paulo Estêvão iniciou hoje uma greve de fome, que vai cumprir na Delegação da Assembleia Legislativa Regional em Ponta Delgada.

O parlamento açoriano tem sede na Horta, Faial.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.