Açoriano Oriental
COP alerta Governo para necessidades do desporto no âmbito da presidência da UE

O Comité Olímpico de Portugal (COP) enviou uma carta ao Governo português para o sensibilizar "para a importância do desenho da agenda e das prioridades relativas ao desporto" da presidência do Conselho da União Europeia.

COP alerta Governo para necessidades do desporto no âmbito da presidência da UE

Autor: Lusa/AO Online

Para a futura presidência portuguesa da União Europeia, de janeiro a junho de 2021, colocam-se "preocupações num momento determinante" para o desporto, face aos impactos da pandemia de covid-19, alerta o organismo liderado por José Manuel Constantino.

O COP já vem alertando para as dificuldades do setor, após o adiamento ou cancelamento de competições, vários meses sem competições para milhares de federados, amadores e profissionais, e as restrições impostas à retoma da atividade.

Estas dificuldades traduziram-se em "perda de emprego, dificuldades financeiras e constrangimentos que podem levar à crise do movimento desportivo", reforça o COP.

Na missiva enviada ao Governo, dá ainda conta de ter assinado, juntamente com "a vasta maioria dos Comités Olímpicos Europeus", além de outras entidades, um documento com uma posição de princípio, enviado à Comissão Europeia e ao Parlamento Europeu.

Neste documento está delineada uma análise ao setor face à pandemia de covid-19 e um apelo para que possa ser elegível a fundos europeus decorrentes da resposta europeia à situação pandémica.

A prioridade está em fundos de proteção de empregos e perdas de rendimentos, modernização industrial, disponibilização de empréstimos para garantir liquidez e instrumentos de solidariedade, bem como apoios ao financiamento, escolas e ao estímulo à vida saudável.

"Importa envidar todos os esforços para que a natureza associativa onde assenta o modelo europeu de desporto não prejudique a sua elegibilidade aos fundos europeus previstos no plano de recuperação da UE e este figure em plano de igualdade com outras áreas vulneráveis ao impacto da crise", pode ler-se na carta do COP.

O organismo olímpico lembra ainda já ter feito apelos sobre a Visão Estratégica para o Plano de Recuperação de Portugal, uma iniciativa do Governo, bem como a um "financiamento sustentável e extraordinário ao desporto", assinando ainda outros documentos que pedem auxílio para o setor.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.