Conhecidas medidas de coação para adeptos do Boavista envolvidos em agressões em restaurante

Conhecidas medidas de coação para adeptos do Boavista envolvidos em agressões em restaurante

 

Luís Pedro Silva   Regional   5 de Set de 2018, 14:38

O Tribunal de Ponta Delgada decretou prisão preventiva para três dos cinco homens afetos à claque do Boavista envolvidos em agressões no restaurante Rei dos Frangos em São Vicente de Ferreira.



Segundo apurou o AO online, os outros dois homens ficaram sujeitos à medida de coação de apresentação periódica no posto policial da área de residência. Os detidos sujeitos a esta medida de coação são o agente da PSP - “que se encontrava a acompanhar a claque enquanto adepto do clube nortenho” - e o funcionário de uma empresa de segurança privada.

Os cinco homens estão indiciados pela prática em coautoria dos crimes de ofensas à integridade física qualificada, ameaça e dano.

O Tribunal de Ponta Delgada decretou prisão preventiva para três dos cinco homens afetos à claque do Boavista envolvidos em agressões no restaurante Rei dos Frangos em São Vicente de Ferreira.

De acordo com o comunicado da PSP, divulgado ontem, os homens “provocaram desacatos e agressões físicas violentas a cinco funcionários” de um restaurante” e, “além das agressões físicas e ameaças sofridas” por aqueles que “se encontravam a trabalhar”, registou-se também “a ocorrência de danos em diversos artigos e material existente” no estabelecimento.

A Polícia acrescenta que na segunda-feira foi possível localizar e deter os cinco suspeitos, “sendo quatro intercetados no aeroporto de Ponta Delgada e outro no aeroporto da ilha Terceira, de onde pretendiam viajar para o continente português, procurando, desta forma, eximir-se ao controlo das autoridades policiais e judiciárias”.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.