Concurso de concessão da exploração do porto da Praia lançado em seis meses

Concurso de concessão da exploração do porto da Praia lançado em seis meses

 

Lusa/AO online   Regional   12 de Nov de 2018, 15:24

O concurso público de concessão da exploração do Porto da Praia da Vitória, nos Açores, deverá ser lançado dentro de seis meses, após a conclusão do estudo de impacte ambiental, anunciou hoje o Governo Regional.


"Neste momento está a ser desenvolvido o estudo de impacte ambiental para que após a sua conclusão, que se prevê no espaço de cerca de seis meses, seja lançado o concurso público internacional para a concessão da exploração do Porto da Praia", afirmou o vice-presidente do executivo açoriano, Sérgio Ávila.

O governante falava, em declarações aos jornalistas, em Angra do Heroísmo, à margem de uma reunião com o secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, em que foi discutida a concessão da exploração do Porto da Praia da Vitória, situado na ilha Terceira.

Eurico Brilhante Dias defendeu que o projeto é "importante não só para os Açores como para o país", acrescentando que o Governo da República está a trabalhar em conjunto com o Governo Regional "na pesquisa de interessados externos que possam promover um maior e melhor desenvolvimento do Porto da Praia da Vitória".

Já o vice-presidente do Governo Regional destacou a importância da colaboração com a República na procura de parceiros para o projeto.

"É um porto que terá oportunidades no mercado à escala mundial e nesse contexto é fundamental a cooperação para podermos promover essa oportunidade de investimento junto dos principais operadores internacionais nesta área", frisou.

Em maio deste ano, o executivo açoriano decidiu em Conselho de Governo dar orientações à empresa Portos dos Açores para "lançar o procedimento concursal para atribuição da concessão do terminal de 'transhipment' de contentores do Porto da Praia da Vitória, após a conclusão dos procedimentos prévios necessários".

Na altura, o Governo açoriano estabeleceu um prazo de 60 dias para que a empresa definisse o modelo de concessão do terminal de transbordo de contentores e um "prazo máximo de quatro meses" para a obtenção de uma declaração de impacte ambiental.

Durante a reunião de hoje, que marcou o arranque de dois dias de visita do secretário de Estado da Internacionalização aos Açores, foram discutidas ainda oportunidades de colaboração para o reforço da promoção externa da região e para a abertura de mercados.

"Vamos ter dentro de muito pouco tempo a visita do senhor Presidente da República Popular da China. É sempre um mercado muito importante para as exportações portuguesas", salientou Eurico Brilhante Dias.

Para Sérgio Ávila, a criação de acordos com a China tem "um grande interesse para os Açores essencialmente no domínio dos laticínios, mas também no domínio das conservas e dos produtos ligados ao mar".

O vice-presidente do executivo açoriano destacou ainda a colaboração com o Estado na captação de investimento privado externo, alegando que existem atualmente 40 intenções de investimento, que correspondem a "mais 140 milhões de euros".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.