Açoriano Oriental
Medicamentos
Comparticipação de insulina mantém-se a 100%
O coordenador do Programa Nacional de Prevenção e Controlo da Diabetes apelou esta quinta-feira aos diabéticos para evitarem corridas às farmácias, assegurando que não há falta de insulina e que a comparticipação deste produto se mantém em 100 por cento.

Autor: Lusa/AO online
A um dia da entrada em vigor da portaria que diminui a comparticipação do Estado na compra de medicamentos, José Manuel Boavida quis esclarecer os diabéticos de que vão continuar a ter insulina comparticipada a 100 por cento.

“Tendo sido levantadas dúvidas sobre o regime de comparticipação das insulinas, o coordenador do Programa Nacional de Prevenção e Controlo da Diabetes, após contacto com o Infarmed, faz saber que não haverá qualquer alteração da comparticipação das mesmas, mantendo-se o regime de comparticipação de 100 por cento”, afirma Manuel Boavida num comunicado divulgado no site da Direcção Geral da Saúde.

Por outro lado, “não há falta de insulina em Portugal”, assegurou o responsável à agência Lusa, contrariando assim notícias “alarmistas” que dão conta de falta de insulina em farmácias de Coimbra e que causam “algum pânico entre os diabéticos”.

Citando a autoridade nacional do medicamento (Infarmed), o responsável assegura que “está garantido o fornecimento” da insulina em Portugal.
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.