Comité Paralímpico de Portugal em fase de estatutos


 

Lusa / AO online   Outras modalidades   23 de Nov de 2007, 17:06

A Federação Portuguesa de Desporto para Deficientes (FPDD) está a trabalhar numa proposta de estatutos tendo em vista que o Comité Paralímpico Português seja efectivado no próximo ano.

Em declarações à Agência Lusa, Humberto Santos, presidente da FPDD, avançou que está a ser trabalhada uma proposta de estatutos para o futuro Comité Paralímpico, para que depois possa ser criada a comissão instaladora.

"O nosso objectivo é que o ciclo paralímpico 2009/2012 seja já sobre a égide do Comité Paralímpico Português. Além disso, o nosso objectivo é que, quando chegarmos de Pequim, a comissão instaladora já esteja em funcionamento", disse Humberto Santos.

O responsável federativo adiantou que "em poucos meses a comissão instaladora poderá entrar em funcionamento", facto que será então "já uma luz ao fundo do túnel" para o Comité Paralímpico Português entrar, posteriormente, em acção.

Humberto Santos acrescentou que já foi pedida uma reunião com a tutela para apresentar os estatutos, adiantando que a secretaria de Estado da Juventude e do Desporto tem, até ao momento, acompanhado a situação de modo favorável, assim como o Comité Olímpico de Portugal.

O presidente da FPDD referiu também que a orientação do IPC (Comité Paralímpico Internacional) é no sentido de que os países que não possuem Comités Paralímpicos possam constituir o organismo.

"O que estamos a fazer é também avançar com esta entidade no sentido de concretizar a orientação internacional", afirmou.

Para Humberto Santos, o Comité Paralímpico Internacional irá "proporcionar uma maior igualdade entre os atletas ditos normais e os deficientes", permitindo tratamentos iguais em quadros iguais, o que não acontece actualmente.

"O que será expectável é que o tratamento dos atletas seja igual ao dos olímpicos, com a constituição de um comité paralímpico em Portugal", manifestou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.