Clínica dos Arcos realiza aborto de açorianas


 

Luís Pedro Silva   Regional   23 de Out de 2007, 22:27

As mulheres que pretendem realizar a interrupção voluntária da gravidez nos Hospitais de Angra do Heroísmo e Ponta Delgada estão a ser transferidas para a Clínica dos Arcos, em Lisboa, que negociou protocolos com as unidades de saúde referidas, depois dos médicos terem invocado objecção de consciência para realizar a interrupção da gravidez.
A informação foi avançada por Mota Amaral e Joaquim Ponte, deputados da Assembleia da República do PSD, através de um requerimento apresentado ao ministro dos Assuntos Parlamentares.

Os deputados sociais democratas pretendem conhecer o modelo de funcionamento para as mulheres açorianas efectuarem os abordos no Continente.

Mota Amaral e Joaquim Ponte questionaram os procedimentos a efectuar pelas mulheres açorianas que pretendem abordar, nomeadamente, onde se iria realizar as consultas preliminares, se o período de reflexão decorre na residências das mulheres nos Açores ou serão obrigadas a permanecer em Lisboa.

Também questionam se o serviço de saúde garante a estadia gratuita da mulher e seu acompanhante em condições condignas, no período anterior e posterior ao aborto.

Por último, sobre qual a entidade que irá assumir as despesas com os custos dos abordos e outros encargos, como as despesas de deslocação.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.