Citigroup perde 60 % do lucro com a crise do verão


 

Lusa/ AO online   Economia   1 de Out de 2007, 17:39

O gigante bancário norte-americano Citigroup antecipa uma queda de 60 por cento do lucro no terceiro trimestre, face a igual período do ano anterior, por causa do impacto, nas contas, da crise do crédito hipotecário este Verão.
      "As perturbações dos mercados do crédito e da dívida ligada a créditos hipotecários deverão ter um impacto negativo sobre os resultados financeiros do terceiro trimestre", advertiu o Citigroup num comunicado.

    Antes deste anúncio, os analistas apontavam para um lucro de 1,10 dólares por acção, contra 1,06 dólares, um ano antes.

    Nas transacções, antes da abertura da bolsa de Nova Iorque, o título recuava 2,08 por cento a 45,70 dólares.

    "Os resultados do terceiro trimestre constituem uma clara decepção", reconheceu o presidente do grupo, Charles Prince.

    "A baixa dos resultados foi provocada por um fraco desempenho (do banco) no segmento das obrigações, por depreciações da sua carteira de créditos e por um aumento dos custos no crédito ao consumo", explicou.

    Prince sublinhou, no entanto, que os resultados do terceiro trimestre deverão constituir "uma aberração", pois os resultados nas obrigações no primeiro semestre foram boas e, em Setembro, os desempenhos do banco voltaram "a um nível mais próximo do normal".

    "Esperamos regressar a um ambiente normal em termos de resultados no quarto trimestre", afirmou Prince, citado no comunicado.

    O Citigroup decidiu antecipar para 15 de Outubro a data da publicação dos resultados no terceiro trimestre, em vez do 19 de Outubro, como inicialmente previsto.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.