Centro Intergeracional da Feteira será um espaço de referência social

Centro Intergeracional da Feteira será um espaço de referência social

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   29 de Jan de 2019, 15:51

O presidente da Câmara Municipal da Horta, José Leonardo Silva, destacou, esta terça-feira, a importância que o futuro Centro Intergeracional da Feteira terá, não só na freguesia como no concelho da Horta em geral.

Na cerimónia de lançamento da primeira pedra do futuro Centro Intergeracional da Feteira, o autarca afirmou ser “um dia importante para a freguesia da Feteira e para os faialenses. Ao longo dos anos, muitos pensaram que não seria possível chegar tão longe. Mas, na verdade, este espaço não é mais do que uma resposta a uma necessidade evidente e urgente que existia nesta freguesia e no nosso concelho”, disse citado em nota de imprensa.


“A verdade é que, numa altura em que alguns colocavam dificuldades, nós nunca desistimos de procurar soluções porque sempre acreditámos que o nosso concelho precisa deste investimento, precisa de quem acredite, precisa de quem ande para a frente porque, como é hábito dizer-se, o futuro faz-se caminhando”, afirmou José Leonardo Silva, acrescentando ainda que “este é um investimento que veio demonstrar que, quando as instituições públicas e associativas dão as mãos, como foi neste caso, com os contratos de parceria celebrados entre a câmara municipal, o Governo dos Açores e a Casa do Povo da Feteira, é possível dar ainda melhores respostas do que aquelas que cada um por si seria capaz de fazer.”


Do ponto de vista dos feteirenses, este investimento tem a mais-valia de abrir um leque de oportunidades numa freguesia já com uma expressiva área residencial e, do ponto de vista da organização do concelho, passaremos a dispor de um local determinante para a dinamização social e cultural do lado Sul da ilha do Faial, com a particularidade ainda de reforçar a capacidade de infraestruturas disponíveis aos meios de proteção civil locais, em situação de risco ou de catástrofe.


Por seu turno, a secretário regional da Solidariedade Social, Andreia Cardoso, presente na cerimónia disse que a obra “vai contribuir para uma participação ativa das crianças e dos idosos da freguesia, e até do concelho”.


Citada em nota do executivo, a titular da pasta da Solidariedade Social acrescentou que a criação deste Centro Intergeracional vai “promover a integração social entre as diferentes gerações e contribuir, de uma forma geral, para os desafios associados à velhice e ao envelhecimento”.


A primeira fase da obra representará um investimento superior a meio milhão de euros, e que incluirá um Centro de Atividades de Tempos Livres com capacidade para 20 crianças e um Centro de Convívio para 30 idosos. Além disso, esta infraestrutura vai acolher um conjunto de serviços públicos, como a sede da Junta de Freguesia, o Posto da RIAC, a Divisão da Ação Social, o Posto de Saúde e a Casa do Povo, entre outros.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.