CDS-PP garante "contributos efetivos" para Orçamento dos Açores para 2019

CDS-PP garante "contributos efetivos" para Orçamento dos Açores para 2019

 

Lusa/Ao online   Regional   17 de Nov de 2018, 07:18

O líder do CDS-PP/Açores, Artur Lima, disse esta sexta feira que o partido vai apresentar propostas que respondam às necessidades dos açorianos na discussão do Plano e Orçamento da Região para 2019, no final deste mês.

“As propostas que apresentaremos representam contributos efetivos que respondem às necessidades dos açorianos e esperamos que a maioria parlamentar tenha a humildade de o reconhecer, votando-as favoravelmente”, afirmou, citado numa nota de imprensa.

O líder regional centrista falava à margem das jornadas parlamentares do partido, que decorreram desde quinta-feira na ilha Terceira.

Na área da saúde, o partido vai “voltar a apresentar soluções que permitam o acesso real e atempado aos cuidados de saúde e para que a redução das listas de espera seja uma realidade”, segundo Artur Lima.

O dirigente do CDS-PP anunciou ainda que vai propor o reforço das respostas sociais nos Açores e a melhoria de acessibilidades e estruturas de apoio às atividades económicas.

“Responderemos com mais coesão às necessidades das nossas populações”, frisou.

Artur Lima acrescentou que o CDS vai voltar a “defender a concretização da rede regional de pousadas da juventude”, o reforço da tripolaridade da Universidade dos Açores e o incentivo a que os jovens sigam um percurso académico.

Já na área da cultura, os centristas comprometem-se a defender as tradições e a identidade dos Açores.

“Continuaremos a apresentar propostas que permitam a afirmação da nossa cultura e da nossa história”, sublinhou o líder regional do CDS.

A proposta de Orçamento dos Açores para 2019 aponta um valor global de 1.604,8 milhões de euros e pretende ser, diz o executivo regional, um documento de "confiança" e "previsibilidade" no trajeto económico.

Dos mais de 1,6 mil milhões de euros do orçamento, um total de 205,6 milhões de euros respeitam a operações extraorçamentais e "prevê-se que as despesas de funcionamento dos serviços e organismos da administração regional atinjam os 887,5 milhões de euros, sendo financiadas quase integralmente pelas receitas próprias que se estimam em 742,3 milhões de euros, o que corresponde a uma taxa de cobertura de 83,6%".

De acordo com o plano do executivo para o próximo ano, o investimento público previsto ascende a 763,3 milhões de euros, dos quais 511,7 milhões são da responsabilidade direta do Governo Regional.

As propostas de Plano e Orçamento para 2019 serão discutidas e votadas em plenário, onde o PS tem maioria absoluta, no final deste mês.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.