Capelas quer voltar a ser sede de concelho

Capelas quer voltar a ser sede de concelho

 

João Alberto Medeiros   Regional   30 de Out de 2007, 16:18

Os mentores da passagem de vila a concelho fizeram uma pausa estratégica no processo, mas desistir está fora de questão. Entretanto, as Capelas apresentam novas dinâmicas económicas, face ao investimento privado realizado
A vila de Capelas não vai abdicar da sua intenção de voltar a ser sede de concelho, desvinculando-se assim de Ponta Delgada.

De acordo com as fontes de informação do Açoriano Oriental, procede-se neste momento a uma pausa estratégica em todo o processo, o que nunca dever ser interpretado como a abdicação da pretensão.

A conjuntura política e económica em Lisboa não é a melhor para fazer face às pretensões da população.

Politicamente, não existe abertura parlamentar na Assembleia da República.

Na perspectiva económica, neste momento, o poder local é encarado como despesista, o que não abona a favor das pretensões dos capelenses.

Entretanto, a vila de Capelas continua a angariar mais-valias em termos de infra-estruturas.

A vila tem sido alvo de novas dinâmicas económicas na sequência de investimento privado que tem sido realizado, em detrimento do público, que referem escassear.

Este é, aliás, um dos pilares da candidatura de Capelas a concelho, uma vez que se sente que o investimento público não tem sido canalizado para aquela parte da costa norte da ilha, na mesma dimensão do que para a Sul.

O futuro concelho de Capelas, que conta com o empenhamento político do presidente do Governo, compreende para além da Freguesia sede do concelho, Fenais da Luz, São Vicente Ferreira, Santo António, Santa Bárbara, Remédios, Ajuda e Pilar da Bretanha.

Capelas é uma vila do concelho de Ponta Delgada situada a cerca de 15 quilómetros da “capital” da ilha de São Miguel.

Em termos geográficos, é constituída por cerca de 17 quilómetros quadrados de área.

Para além da agricultura e da pesca, também o turismo começa a assumir dimensão na vila.


O percurso histórico
Capelas foi elevada a vila em 1839 e a concelho em 1840, para satisfação de toda a costa norte da ilha, que se sentia votada ao ostracismo pelo poder político de então.

No entanto, a falta de recursos sócio-económicos para suster tal categoria levou à retirada do foral em 1853.

Contudo, os mentores do projecto de recuperação da designação de concelho referem que hoje o cenário é diferente e que as barreiras são de natureza política, sendo perfeitamente ultrapassáveis.

Capelas, a afirmar-se de novo como concelho, arrasta consigo uma série de freguesias que já foram parte integrante do território no século XIX.

Quem sairá a perder em todo este processo será o concelho de Ponta Delgada, o maior dos Açores, que verá desvincularem-se várias freguesias para o novo concelho.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.