Estoril Open

Campeão João Sousa sofre para superar Alexei Popyrin

Campeão João Sousa sofre para superar Alexei Popyrin

 

Lusa/AO Online   Outras modalidades   30 de Abr de 2019, 17:40

O português João Sousa começou esta terça-feira a defesa do título de campeão do Estoril Open em ténis com uma vitória, mas teve de se empenhar a fundo para vencer em três ‘sets’ o australiano Alexei Popyrin.

Num ‘court’ central praticamente lotado, o tenista natural de Guimarães, atual 51.º classificado do 'ranking' ATP, 'selou' a passagem aos oitavos de final do torneio com os parciais de 6-4, 2-6 e 6-2, após duas horas e 13 minutos de encontro perante o número 113 do mundo, que já havia afastado na primeira ronda do ‘qualifying’ o português Gastão Elias.

De regresso à terra batida onde há um ano alcançou o terceiro título de singulares da carreira, João Sousa contou com um grande apoio do público, e vai agora enfrentar na ronda seguinte o belga David Goffin, quarto cabeça de série do Estoril Open e 25º do 'ranking', a quem venceu apenas por uma vez em cinco encontros ao longo da carreira (6-0 e 6-1 no Masters 1000 de Miami, em 2018).

Os primeiros passos do detentor do título nesta edição não começaram da melhor maneira, com João Sousa a revelar dificuldades em impor o seu jogo. Alexei Popyrin entrou assertivo e personalizado no embate, apoiando-se na força do seu jogo no fundo do ‘court’ para alcançar um primeiro ‘break’ logo no segundo jogo de serviço de João Sousa.

O tenista português, de 30 anos, não se deixou abater pela contrariedade e, denotando solidez mental, conseguiu elevar o rendimento até recuperar o ‘break’ no sétimo jogo do ‘set’. O grande teste surgiu a seguir, com uma autêntica maratona de igualdades e vantagens no oitavo jogo a pender, finalmente, para João Sousa, que assim alcançou novo ‘break’ no jogo seguinte e serviu então para fechar o primeiro parcial em 6-4.

A toada inicial do segundo ‘set’ deixou os mesmos sinais positivos do campeão, mas Alexei Popyrin recuperou a concentração e a eficácia demonstradas no começo e rapidamente conquistou uma vantagem. Com maior acerto no serviço e na pancada de direita, o tenista de 19 anos – que este ano chegou à terceira ronda do Open da Austrália, ostentando ainda um título júnior em Roland Garros (2017) – sentenciou tranquilamente o parcial em 6-2.

A decisão ficou adiada para um decisivo terceiro ‘set’ e aí a experiência e combatividade de João Sousa sobressaíram nos momentos mais importantes. O vimaranense regressou com uma energia renovada e abriu o parcial logo com um ‘break’. Porém, sofreu ainda uma ligeira quebra de rendimento no seu jogo de serviço, o que voltou a abrir a discussão do encontro.

Numa fase de maior indefinição, em que os jogadores pareciam evidenciar maior conforto no jogo de serviço do adversário, João Sousa recuperou o ‘break’ de vantagem no quinto jogo e repetiu a façanha jogo seguinte de Popyrin, elevando dessa forma para 5-2, num sinal de que a vitória não iria escapar. Ato contínuo, João Sousa fechou com segurança o encontro e pode continuar a sonhar com a revalidação do título no Estoril Open.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.