Brasileiro que matou e desmembrou quatro familiares foi condenado em Espanha


 

Lusa/Ao online   Internacional   4 de Nov de 2018, 11:02

Um jovem de nacionalidade brasileira, acusado de ter desmembrado os tios e morto duas crianças em agosto de 2016, foi este domingo considerado culpado por um tribunal espanhol.

Patrick Nogueira, de 21 anos, saiu para o Brasil precisamente na altura em que cometeu o quadruplo homicídio, que ocorreu em Espanha a 17 agosto de 2016, na aldeia de Pioz, perto de Guadalajara.

Voltou a Espanha em outubro de 2016 e entregou-se à polícia, depois desta ter encontrado os restos das vítimas em sacos de plástico na sua casa.

O tio e a tia, originários do Estado de Paraíba, no nordeste do Brasil, foram desmembrados.

Os advogados do apelidado "desmembrador de Pioz" tentaram provar que sofria de "um distúrbio mental provisório" para tentar atenuar a pena.

Mas os nove jurados do tribunal consideraram que o homicida "planeou os seus atos e estava consciente das consequências" dos mesmos. "Ele sabia a distinção entre o bem e o mal", declararam.

O Ministério Público pediu a pena máxima em Espanha, que pode significar a prisão perpétua o que obriga Patrick Nogueira a passar pelo menos 25 anos na prisão.

Na abertura do processo, a 24 de outubro, em Guadalajara (centro de Espanha), a 60 quilómetros de Madrid, Patrick Nogueira afirmou ser incapaz de se controlar.

"Adoraria conseguir evitar que coisas como estas aconteçam (...) Não tenho como escolher funcionar como eu funciono", declarou e acrescentou: "as minhas emoções, minha maneira de me comportar e minha maneira de reagir não são como as de outros".

O tribunal vai anunciar a pena de Patrick Nogueira em data a marcar.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.