Bolieiro felicita Casa do Povo das 7 Cidades pelo trabalho desenvolvido há 36 anos

Bolieiro felicita Casa do Povo das 7 Cidades pelo trabalho desenvolvido há 36 anos

 

Ao online   Regional   23 de Set de 2018, 17:59

O Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada expressou esta manhã o seu orgulho pelas Sete Cidades e pelas suas instituições.


José Manuel Bolieiro, na sessão de homenagens da Casa do Povo das Sete Cidades e descerramento da placa comemorativa do 36.º aniversário da instituição, falou de um legado ímpar e desafiou as pessoas e as instituições da freguesia a assumirem o compromisso de “hoje estarem ao serviço da História e da memória de que vos orgulha para no futuro um legado ainda melhor deixarem aos vossos filhos e aos vossos netos”.

O edil enalteceu o trabalho desenvolvido pela Casa do Povo das Sete Cidades ao longo destes 36 anos. “Estamos aqui num complexo que deu dignidade à instituição, mas, sobretudo, prestou serviço às pessoas, dignificou o lugar das Sete Cidades e honrou o povo e as pessoas”, afirmou.

Palavras de apreço e reconhecimento que estendeu às demais Casas do Povo do concelho de Ponta Delgada e da Região, cuja missão é “estar ao serviço dos outros”, através do desenvolvimento de atividades de caráter social e cultural.

O Presidente da Autarquia, numa intervenção pautada pelo orgulho e emoção, salientou o “bom caráter” das pessoas das Sete Cidades, capazes de reconhecer e expressar a gratidão pelo trabalho de todos aqueles que já passaram pelos órgãos sociais da Casa do Povo e de João Bosco Mota Amaral, antigo Presidente do Governo Regional dos Açores, e com um percurso político e cívico notável. “Foram pessoas que deram de si, sem pensarem em si”, frisou, agradecendo em nome do Município de Ponta Delgada a “justa” homenagem.

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, também se associou a esta iniciativa, tendo delegado em José Manuel Bolieiro a responsabilidade de ler a sua mensagem: “Que justa a nossa homenagem ao Presidente João Bosco Mota Amaral. Grande Açoriano, grande Português, grande europeu, grande personalidade universal. Grande Homem”.

O contributo de Mota Amaral foi, recorde-se, decisivo para a constituição da Casa do Povo das Sete Cidades e para o desenvolvimento da freguesia, sendo ele o protagonista de alguns dos momentos mais marcantes e importantes para as Sete Cidades, como a chegada da luz, a construção do edifício da Casa do Povo, e inúmeras intervenções ao nível da rede viária e da habitação.

A cerimónia, conduzida pela Presidente da Assembleia da Casa do Povo, foi acompanhada pela filarmónica banda Lira Sete Cidades. A Victor Almeida coube a apresentação do homenageado Mota Amaral.

Foi seguida da abertura da exposição fotográfica “Momentos de Memória”.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.