Açoriano Oriental
Bolieiro diz que os Açores não têm "criminalidade violenta assustadora"

O presidente do Governo dos Açores afirmou que não há, na Região, "uma criminalidade violenta que seja verdadeiramente assustadora" e apelou a uma presença policial de proximidade.

Bolieiro diz que os Açores não têm "criminalidade violenta assustadora"

Autor: Lusa/AO Online

"Há um aumento, tendo em conta o ponto de partida em que estamos, o que é reduzido. Portanto, não há uma criminalidade violenta que seja verdadeiramente assustadora para as populações", sublinhou José Manuel Bolieiro.

O líder do executivo açoriano (PSD/CDS-PP/PPM) falava aos jornalistas após presidir à reunião do Gabinete Coordenador de Segurança da Região Autónoma dos Açores, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

O chefe do executivo açoriano adiantou que "os picos de crescimento" que se notam no arquipélago "têm a ver com a criminalidade ligada aos estupefacientes e também à informática".

"Reconhecemos que, no que diz respeito à criminalidade ligada aos estupefacientes e à informática, há um crescimento, embora não seja anormal no contexto nacional. Mas há um efetivo crescimento nesta matéria. É bom que possamos estar vigilantes e atentos naquelas que sejam as exigências de políticas públicas minimizadoras desse fenómeno", sustentou José Manuel Bolieiro.

O social-democrata apelou a uma presença policial de proximidade que possa ser "dissuasora da prática criminal".

"De resto, é uma questão do comportamento pessoal e comunitário perante algumas circunstâncias. Mas não queria criar um alarme social quanto à dimensão deste fenómeno que, apesar de estar a aumentar, é reduzido", vincou.

O presidente do Governo Regional dos Açores preconizou, ainda, que, sempre que for possível, há que "reforçar nos serviços periféricos do Estado, em matéria de segurança, meios e recursos humanos" para "uma maior proximidade e presença que permita um processo dissuasor da prática criminal".

"Os Açores têm uma estabilização no sentimento de segurança em geral. E, por isso, somos uma região com comportamentos no que diz respeito à criminalidade de perfeita sensação de segurança e de tranquilidade não só para residentes, como também enquanto destino turístico", acrescentou.

José Manuel Bolieiro garantiu que as entidades podem contar com o Governo Regional como "um parceiro na reivindicação justa de mais meios e recursos" junto do Governo da República.

"Deixo um público louvor a todas as forças de segurança e a todas as instituições pelo excelente trabalho que têm desenvolvido, potenciando a mensagem clara de os Açores serem uma terra de segurança e de bom controlo, apesar do aumento da procura que se verifica pelo destino turístico açoriano", assinalou.

Questionado sobre o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), o chefe do executivo açoriano afirmou que, "apesar da instabilidade quanto a calendários de reorganização", há "um empenho total e sem perturbação" da missão que o SEF desempenha na Região.

PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados