Liga dos Campeões

Benfica hipoteca apuramento

Benfica hipoteca apuramento

 

Lusa/AO   Futebol   6 de Nov de 2007, 20:41

Um golo de Aiden McGeady colocou em xeque a continuidade do Benfica na Liga dos Campeões

O tento do médio irlandês, obtido aos 45 minutos graças ao desvio de Luisão que traiu o guarda-redes Quim, sentenciou a terceira derrota do clube lisboeta em quatro jogos e permitiu aos escoceses desforrarem-se do desaire sofrido há duas semanas em Lisboa, também por 1-0.
O Benfica afundou-se no último lugar do grupo, liderado pelo campeão AC Milão, que hoje venceu por 3-0 na Ucrânia o Shakhtar Donetsk, e está obrigado a ganhar os dois últimos jogos, com italianos e ucranianos, para não fazer depender de terceiros o apuramento para os oitavos-de-final.
Quim revelou-se um obstáculo quase intransponível e assumiu-se como o melhor jogador do Benfica, incapaz apenas de evitar a desfeita de Luisão, o paraguaio Cardozo, desta vez, nem nos postes adversários conseguiu acertar e o camaronês Binya acabou expulso aos 85 minutos, por agressão a Scott Brown.
A entrada do brasileiro Edcarlos para o lugar de Nuno Assis, actuando ao lado do compatriota Luisão no eixo da defesa do Benfica, constituiu a única alteração em relação ao jogo de sábado com o Paços de Ferreira (vitória por 2-1) e permitiu ao grego Katsouranis recuperar o seu posto no meio campo lisboeta.
Os "encarnados" não atemorizaram com os cânticos dos adeptos escoceses e Cardozo testou os reflexos do guarda-redes polaco Boruc logo aos sete minutos, mas o remate de cabeça Kenendy, sem marcação ao segundo poste do Benfica, também podia ter colorido o marcador pouco depois.
Uma assistência preciosa de Rui Costa - invulgar apenas por ter sido conseguida com um desvio de cabeça - e o disparo sem preparação de Cardozo, à entrada da área, proporcionaram ao elástico Boruc a melhor defesa do encontro, aos 12 minutos.
Depois do guardião polaco ter passado com distinção nos "testes" criados pelo ataque português foi a vez de Quim ser posto à prova, respondendo também com nota máxima aos remates perigosos de Scott Brown (17 minutos) e McDonald (20 e 23).
O equilíbrio em que a partida mergulhou desde essa altura apenas foi desfeito aos 45 minutos, de forma fortuita: McGeady encontrou uma linha de remate à entrada da povoada área visitante, mas foi o desvio em Luisão que impediu o guarda-redes Quim de voltar a negar o golo aos anfitriões.
Apesar do golo sofrido perto do intervalo, o Benfica tardou em assumir o desconforto do resultado e só aos 63 minutos voltou a ameaçar, de novo por intermédio de Cardozo, que se antecipou à defesa anfitriã, mas concluiu ligeiramente ao lado.
Quim reforçou o estatuto de melhor benfiquista na noite de Glasgow ao deter o remate de Scott Brown - que atirou sobre a barra na recarga -, voltando a corresponder com brilhantismo à tentativa de "bis" de McGeady, já depois da expulsão do camaronês Binya, aos 85 minutos, por agressão a Scott Brown.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.