Açoriano Oriental
BE/Açores quer técnicos superiores de diagnóstico com carreiras valorizadas

O grupo parlamentar do BE/Açores defendeu um aumento da pontuação atribuída por ano aos técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica da região, “independentemente do seu vínculo laboral”.

BE/Açores quer técnicos superiores de diagnóstico com carreiras valorizadas

Autor: Lusa/AO Online

Na apresentação de uma proposta, em conferência de imprensa, na cidade da Horta, entregue na Assembleia Legislativa dos Açores, a deputada BE/Açores Alexandra Manes defendeu que o Governo regional deve proceder “ao aumento da pontuação atribuída por ano a todos os técnicos, independentemente do seu vínculo laboral, no âmbito do descongelamento da carreira, em negociação com as estruturas representativas dos trabalhadores”.

No projeto de resolução, a deputada refere ainda que se deve relevar “para efeitos de progressão e alteração de posição remuneratória, todo o tempo de serviço e a avaliação de desempenho anterior ao processo de transição para a carreira” de técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica.

Assim, de acordo com Alexandra Manes, deve-se proceder à inclusão daqueles trabalhadores “em cada uma das três categorias da nova carreira, extinguindo quotas, mantendo os quadros circulares e acautelando uma grelha salarial equiparada a outras carreiras da Administração Pública com o mesmo nível habilitacional e profissional”.

A deputada recordou que, desde 1999, carreira de técnico de diagnóstico e terapêutica “se mostrava desatualizada, aguardando ser revista”.

Para os bloquistas, o Serviço Regional de Saúde “deve ter por base a justiça entre as diversas carreiras de que dele são constituintes, sendo importante minimizar a desigualdade entre a carreira dos técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica relativamente às restantes carreiras”.

“É fundamental acautelar a aplicação imediata da revisão da carreira destes profissionais na Região Autónoma dos Açores e a alteração ao Decreto-Lei n.º 25/2019, de 11 de fevereiro, para que contenha transições justas para estes nas três categorias da carreira e uma grelha salarial equiparada a outras carreiras da Administração Pública, com o mesmo nível habilitacional e profissional”, afirmou a deputada.

Alexandra Manes recordou também que esta “luta pela justiça e equidade para aqueles trabalhadores dos Açores vem de reivindicações desde a anterior legislatura, sem que se tenha resolvido, sendo elementar estes profissionais serem tratados com equidade”.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados