EUA / Presidenciais

Barack Obama mais crítico face a Hillary Clinton


 

Lusa / AO online   Internacional   13 de Out de 2007, 12:22

O candidato Barack Obama aumentou sexta-feira o tom das críticas face à sua rival na corrida à investidura democrata para as presidenciais norte-americanas, a favorita Hillary Clinton, criticando essencialmente as suas posições sobre o Irão e o Iraque.
    Barack Obama criticou o voto de Clinton a favor de uma emenda não vinculativa aprovada pelo Senado no mês passado para inscrever o corpo iraniano dos Guardas da Revolução na lista negra de organizações terroristas.

    “A senadora Clinton é a única candidata democrata à Casa Branca que apoia essa emenda”, afirmou Barack Obama, em campanha no Iowa.

    Obama comparou este voto ao que, há cinco anos, autorizou a guerra no Iraque.

    “Não estou de acordo”, acrescentou o senador, que até ao momento tinha evitado atacar Hillary Clinton.

    “Não quero dar ao presidente (Bush) uma desculpa ou um cheque em branco para a guerra (…) Como aconteceu com a autorização de entrar em guerra no Iraque”, prosseguiu Obama.

    O senador rejeitou os argumentos da sua rival, sobre o seu voto relativamente ao Iraque em 2002.

    Segundo Obama, a sua adversária diz que “não votou pela guerra, mas por mais diplomacia e mais inspecções”.

    “Ninguém pensava que o Congresso debatia sobre diplomacia, quando os títulos dos jornais anunciaram a 12 de Outubro de 2002: «O Congresso aprova a guerra»”, defendeu.

    A equipa de campanha de Hillary Clinton ripostou, em comunicado, fazendo valer que o senador Obama, ausente de Washigton, não participou na votação sobre o Irão.

    "Se o senador pensava que esta medida era tão perigosa como afirma tinha a obrigação de se fazer ouvir e de se opor”, indicou a equipa de Clinton.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.