Avaliação bancária das casas volta a aumentar em março

Avaliação bancária das casas volta a aumentar em março

 

Lusa/AO Online   Economia   26 de Abr de 2019, 13:20

A avaliação bancária das casas para a concessão de crédito à habitação voltou a subir em março, para 1.247 euros, o valor mais alto do último ano, pelo menos, revelou o Instituto Nacional de estatística (INE).

O valor médio de avaliação bancária aumentou em março oito euros em relação ao valor de fevereiro e 80 euros face a março de 2018, quando atingiu os 1.167 euros por metro quadrado (m2).

O valor médio de avaliação bancária de apartamentos foi 1.320 euros em março, mais 10 euros do que em fevereiro, tendo a região do Algarve registado o valor mais elevado (1.665 euros/m2) e o mais baixo a região do Alentejo (1.038 euros/m2).

Comparando com fevereiro, o valor para apartamentos subiu 0,8%, tendo o Centro apresentado a maior subida (1,4%) e a Região Autónoma da Madeira a única descida (menos 1,7%).

Em termos homólogos, o Algarve apresentou o crescimento mais expressivo (13,7%) e a Região Autónoma dos Açores a única descida (menos 1%).

O valor médio da avaliação para apartamentos T2 foi 1.337 euros, mais 16 euros do que em fevereiro, enquanto para os T3 se registou uma subida de cinco euros, para 1.242 euros.

As tipologias T2 e T3, no seu conjunto, representaram 83,2% das avaliações de apartamentos realizadas em março.

Quanto às moradias, a avaliação bancária subiu três euros, face a março do ano passado, para 1.128 euros/m2, registando-se os valores mais levados no Algarve (1.592 euros/m2) e na Área Metropolitana de Lisboa (1.546 euros/m2), enquanto a região Centro registou o valor mais baixo (983 euros/m2).

Face a fevereiro, o Centro apresentou o maior aumento (1,1%), enquanto o Algarve e a Região Autónoma da Madeira registaram quebras, de 2,2% e de 2,4%, respetivamente.

Em termos homólogos, o Algarve teve o maior crescimento (9,3%) e a Região Autónoma dos Açores o menor (2,5%).

Comparando com fevereiro, o valor da tipologia T3 desceu em março três euros, para 1.112 euros/m2, e o da moradia tipo T4 registou um decréscimo de dois euros, para 1.149 euros/m2, representando estas duas tipologias 71,6% das avaliações de moradias em março.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.