Autarca da Praia da Vitória diz que cais de cruzeiros na cidade "não está esquecido"

Autarca da Praia da Vitória diz que cais de cruzeiros na cidade "não está esquecido"

 

Lusa/AO Online   Regional   23 de Out de 2019, 09:20

O presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória disse que o cais de cruzeiros da Praia da Vitória não está esquecido e que a empresa Portos dos Açores deverá dar novidades sobre o processo em breve.

“A Porto dos Açores, neste momento, tem este imenso trabalho de recuperação de infraestruturas portuárias noutras ilhas da região. Naturalmente o cais da Praia da Vitória não está esquecido e não será esta uma desculpa, mas a seu tempo creio que teremos notícias positivas”, adiantou Tibério Dinis, referindo-se aos estragos provocados pelo furacão “Lorenzo”.

O autarca da Praia da Vitória falava em Angra do Heroísmo, à margem de uma reunião com o presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, que visita a ilha Terceira durante três dias, e em que participou também o presidente da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, Álamo Meneses.

O município da Praia da Vitória defende há vários anos a criação de um cais de cruzeiros no molhe norte do porto da cidade, que é utilizado atualmente pela Força Aérea norte-americana, no âmbito do Acordo de Cooperação e Defesa entre Portugal e os Estados Unidos da América (EUA).

A Câmara da Praia da Vitória alega que a infraestrutura é pouco utilizada e pode ser rentabilizada, propondo uma utilização conjunta civil e militar.

O investimento não consta da anteproposta do Plano e Orçamento da Região Autónoma dos Açores para 2020, mas Tibério Dinis sublinhou que “a Portos dos Açores, entidade que está mandatada para efetuar os estudos e os trabalhos nesta matéria, tem vindo a fazê-lo”, acrescentando que é “expectável” que nos próximos tempos “sejam conhecidos esses trabalhos”, sem se comprometer com uma data.

“Não temos anunciado datas, nós temos sempre anunciado as coisas quando elas acontecem. Vamos fazendo o nosso trabalho com seriedade e com rigor. Queremos é que as coisas aconteçam no tempo certo e bem”, declarou.

Quanto à concessão do terminal de 'transhipment' de contentores do Porto da Praia da Vitória, o autarca disse que “é uma matéria que continua a ser trabalhada” e que está em fase de “realização dos procedimentos para o concurso”.

“Estamos a falar de matérias muito densas e muito complexas. É verdade que por vezes o cidadão e nós também gostaríamos que as coisas acontecessem mais rápido, mas temos alertado sempre para a preservação e para a sustentabilidade da nossa baía. Queremos sempre que todas as hipóteses sejam devidamente estudadas e trabalhadas”, frisou, alegando que é preciso evitar que se coloque em causa “o potencial turístico e náutico” da baía da Praia da Vitória.

Tibério Dinis destacou a “evolução num conjunto de dossiês” desde a última visita do Governo Regional à ilha Terceira, em 2018, dando uma “nota extremamente positiva” ao impacto do projeto Terceira Tech Island no concelho, “pela inovação, pela qualidade do emprego, pela criação e fixação de postos de trabalho e pela fixação de jovens na cidade”.

Também o presidente do município de Angra do Heroísmo salientou que em comparação com 2018 houve um conjunto de questões que levantavam preocupação e que “tiveram respostas e soluções”, destacando o lançamento do concurso público para a construção de uma rampa roll-on/roll-off (para embarque e desembarque de viaturas) no porto das Pipas.

“Está nos dias finais de apresentação de propostas e nós temos uma justa esperança de que levará à adjudicação de uma obra”, referiu Álamo Meneses.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.