Special Olympics

Atletas portugueses já somam 10 medalhas


 

Lusa / AO online   Outras modalidades   9 de Out de 2007, 11:32

A delegação portuguesa aos Jogos Mundiais Special Olympics, que decorrem até quinta-feira em Xangai (China), conquistou hoje a 10ª medalha no evento, quando ainda faltam disputar as finais de ginástica e futebol de sete.
    Os atletas portugueses portadores de deficiência mental conquistaram três medalhas de ouro, uma de prata e três de bronze na natação, enquanto dois primeiros lugares no atletismo valeram mais duas medalhas de ouro e um segundo lugar no golfe mais uma de prata.

    "Os atletas estão com uma autonomia muito boa e felizes com a participação nos Jogos e com os sucessos pessoais", disse à Agência Lusa Regina Costa, chefe da delegação portuguesa na competição que começou a 03 de Outubro em Xangai, no leste da China.

    Pelo menos mais um lugar no pódio está garantido na modalidade de futebol de sete, uma vez que a selecção disputa quarta-feira o primeiro lugar com a equipa suíça. No mesmo dia, a atleta Sofia Matos entra em acção nas finais da ginástica.

    A comitiva portuguesa, composta por 21 atletas, com idades entre os 16 e os 41 anos, trouxe à China um total de 10 atletas no futebol, quatro na natação, quatro no atletismo, dois no golfe e um na ginástica.

    Na primeira participação no Special Olympics, em Dublin2003, Portugal participou apenas em atletismo e futebol, conquistando três medalhas (duas de ouro e uma de prata).

    Em declarações à Agência Lusa, Regina Costa elogiou o alojamento e as instalações desportivas disponibilizadas pela organização chinesa, destacando ainda o "acolhimento e acompanhamento espectacular" dos voluntários aos atletas portugueses.

    "Não temos sentido qualquer problema", acrescentou, referindo-se à competição em cuja cerimónia de abertura estiveram o presidente chinês Hu Jintao, o governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, e ainda Yao Ming, estrela do basquetebol chinês, que falhou o início da época da Liga Norte-americana de Basquetebol Profissional (NBA) para estar no estádio.

    Na competição em Xangai, 7.190 atletas de 164 países e regiões competem em 21 modalidades, tendo o mais novo oito anos (a idade mínima) e o mais velho 69 anos, sendo que não há idade máxima para competir.

    O movimento Special Olympics, que visa ajudar a integração das pessoas com deficiência intelectual, surgiu nos Estados Unidos em 1968 por iniciativa de Eunice Kennedy Shriver, que nesse mesmo ano organizou a primeira edição da prova desportiva em Chicago, com a participação de atletas norte-americanos e canadianos.

    Os Special Olympics alargam-se ao resto do mundo na década de 1990, mas surgem em Portugal apenas em 2002, tendo hoje protocolos com as federações portuguesas de golfe e de ginástica e contactos próximos com os organismos que tutelam o futebol de sete, atletismo e natação.

    Apesar de integrar o Comité Olímpico de Portugal na qualidade de Membro Extraordinário, o projecto Special Olympics Portugal não se encontra, no entanto, sob a tutela da Federação Portuguesa de Desporto para Deficientes.

    Sendo totalmente independente do movimento paralímpico, que disputa em Setembro de 2008 os Jogos em Pequim, difere deste por não incluir atletas de alto rendimento nem exigir mínimos para a entrada em competição.

    "Aqui todos têm possibilidades, dos menos aptos aos mais aptos, a única condição é participarem com regularidade nos treinos e nas provas do quadro competitivo português", disse Regina Costa.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.