FMI

Ataque à divida pública é uma das prioridades das políticas globais

Ataque à divida pública é uma das prioridades das políticas globais

 

Lusa / AO online   Economia   18 de Jan de 2010, 10:10

O director-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, afirmou esta segunda-feira que o ataque à dívida pública constitui uma das principais prioridades das políticas globais para que seja impulsionada a frágil recuperação da economia mundial.
"Temos que corrigir as consequências das políticas que foram postas em prática", em resposta à crise económica global, disse o director-geral do FMI.

O controlo do elevado nível de dívida soberana é "provavelmente a principal prioridade" para os países desenvolvidos, bem como para muitas economias emergentes nos próximos anos, destacou Strauss-Kahn numa conferência de imprensa durante a sua visita ao Japão.

Strauss-Kahn advertiu também os governos para as consequências de uma retirada prematura das medidas de estímulo, que pode matar à nascença a recuperação da economia, afirmou.

"Se [os países] saírem muito cedo, então há um risco de entrarem novamente numa recessão", justificou.

"O abandono das medidas de estímulo fiscal deve ser concebido hoje, mas não implementado de imediato, porque a crise não é uma coisa do passado", disse posteriormente num discurso destinado a estudantes na Universidade de Tóquio.

Apesar de muitas economias avançadas terem recuperado da recessão, Strauss-Kahn advertiu os governos para o facto de estarem perante um desafio - "o combate ao desemprego elevado", frisou.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.