Finlândia

Assassinados na escola eram nove estudantes e um professor


 

Lusa/AO   Internacional   24 de Set de 2008, 11:17

A polícia finlandesa anunciou que as vítimas assassinadas durante um tiroteio numa escola profissional na Finlândia por um estudante de 22 anos, que se suicidou em seguida, são oito mulheres e dois homens.
O Gabinete de Investigação Nacional afirmou que todas as mulheres eram estudantes, enquanto um dos homens era estudante e outro um professor.

    Antes de suicidar, o homicida feriu uma mulher e ateou um incêndio, referiu ainda a polícia.

    Entretanto, o primeiro-ministro finlandês, Matti Vanhanen, declarou hoje que tinha sido aberto um inquérito para saber porque é que a polícia não pôde evitar o tiroteio na escola depois de ter interrogado o homicida na véspera do drama.

    “Foi aberto um inquérito sobre o que se passou nos dias precedentes”, afirmou o chefe do governo que se deslocou hoje a Kauhajoki, pequena cidade do sudoeste da Finlândia.

    “Parece que a polícia reagiu imediatamente e encontrou este jovem, mas não sabemos que informações tinham e as razões pelas quais não lhe foi retirada a licença de porte de arma”, afirmou Vanhanen.

    O autor do massacre, Matti Juhani Saari, um dos alunos do estabelecimento, foi ouvido na segunda-feira pela polícia depois de ter posto no YouTube vídeos onde aparecia a proferir ameaças e a fazer treinos com armas.

    Este tiroteio foi o segundo em menos de um ano perpetrado num estabelecimento escolar na Finlândia.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.