AIPA junta imigrantes e idosos em projeto de solidariedade entre gerações

AIPA junta imigrantes e idosos em projeto de solidariedade entre gerações

 

Lusa/AO online   Regional   10 de Set de 2012, 11:09

A Associação dos Imigrantes nos Açores (AIPA) lançou um projeto de promoção do envelhecimento ativo e de solidariedade entre gerações que pretende aproximar os imigrantes dos idosos que residem nas ilhas de S. Miguel e da Terceira.

"O projeto, denominado 'Solidariedade Ativa', pretende colocar os imigrantes e os idosos em contato e a apoiarem-se mutuamente", afirmou Leoter Viegas, vice-presidente da AIPA, acrescentando que esta iniciativa deve estar implementada no terreno em outubro.

Leoter Viegas salientou que o projeto envolve a "troca de serviços e mais valias" entre os imigrantes e os idosos, propondo novas respostas e abordagens face ao fenómeno do envelhecimento demográfico.

"A ideia é, por exemplo, o idoso acolher em sua casa um imigrante, ensinar-lhe língua portuguesa e cultura açoriana e, em troca, o imigrante presta alguns serviços, como acompanhamento, passeios e ajuda nas compras", afirmou o vice-presidente da AIPA, revelando que o projeto já conta "com algumas inscrições".

A seleção dos candidatos será feita pela AIPA, admitindo Leoter Viegas que a participação "poderá ou não envolver alguma compensação financeira", dependendo do tipo de serviço prestado e do entendimento prévio entre ambas as partes.

"Os interessados devem contatar a AIPA, em Ponta Delgada e em Angra do Heroísmo, sendo as inscrições totalmente gratuitas", afirmou, manifestando confiança na adesão a este projeto, especialmente por estar a ser assinalado o Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações.

Apesar de admitir que o projeto possa gerar receio a alguns idosos, Leoter Viegas considerou que nos últimos 10 anos tem havido "um grande progresso na sociedade açoriana" e um "esmorecer das desconfianças" em relação aos imigrantes, fruto do trabalho desenvolvido por várias organizações.

Nos Açores, residem atualmente cerca de sete mil cidadãos estrangeiros, provenientes de mais de 80 nacionalidades, com maior destaque para o Brasil, Cabo Verde e Ucrânia.

Mais de um terço dos imigrantes que residem nos Açores encontra-se na ilha de S. Miguel.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.