Açoriano Oriental
Covid-19
África do Sul ultrapassa os 5.000 mortos

A África do Sul, o país mais afetado pela pandemia de covid-19 no continente africano, ultrapassou a barreira dos 5.000 mortos, segundo os números oficiais.



 África do Sul ultrapassa os 5.000 mortos

Autor: Lusa/AO Online

O país registou, no espaço de 24 horas, 85 novas mortes relacionadas com o novo coronavírus, elevando o número de mortes para 5.033 desde o início da doença.

Um total de 13.449 novos casos de infeção foram também oficialmente diagnosticados num só dia, elevando o número total de casos para 364.328, de acordo com os números divulgados pelo Ministério da Saúde.

Até à data, a África do Sul é o quinto país do mundo mais afetado pela pandemia em número de casos confirmados, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

O ministro da Saúde da África do Sul, Zweli Mkhize, pediu às pessoas que respeitem o distanciamento social, afirmando-se “muito preocupado” com o laxismo observado, numa altura em que as contaminações estão a aumentar muito.

"O governo mobilizou todos os recursos" para combater a pandemia, disse num comunicado divulgado no sábado.

E advertiu: "Mas o governo não pode gerir isto unilateralmente. (...) Vemos que o distanciamento físico é pouco ou nada respeitado. O uso de máscaras é abandonado ou as máscaras são mal colocadas (...). Isto terá um impacto direto sobre o número (de casos) nas próximas semanas".

Quando o pico da pandemia é esperado nas próximas semanas no país o ministro salientou que a capacidade de “quebrar o ciclo da infeção” depende da vontade de os sul-africanos se manterem “concentrados e disciplinados".

As autoridades tinham imposto em finais de março um confinamento rigoroso, mas as medidas têm sido gradualmente flexibilizadas para evitar um colapso da economia da principal potência industrial do continente.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.