Açoriano Oriental
Açores terão estudos sobre a população até junho

O Conselho Económico e Social dos Açores (CESA) está a promover estudos sobre a população açoriana, que serão realizados pela Fundação Gaspar Frutuoso, e espera ter conclusões até ao dia 26 de junho próximo.

article.title

Foto: Eduardo Resendes
Autor: Lusa/AO Online

Em nota à imprensa, o CESA diz que formalizou um convite à Fundação Gaspar Frutuoso para realizar estudos sobre a “Caracterização da Dinâmica Demográfica recente dos Açores e Estratégia para a Recuperação Populacional, por Ilha”, e a “Evolução das Qualificações da População Ativa nos Açores”, desafio "que foi aceite" pela entidade.

Segundo o Conselho Económico e Social dos Açores, presidido por Gualter Furtado, os resultados destes estudos "terão de estar concluídos por forma a serem apresentados e discutidos no plenário do Conselho Económico e Social dos Açores de 26 de junho de 2020".

O órgão sublinha que os estudos que estão em causa "são estruturais e fundamentais para o futuro das nove ilhas dos Açores" e para "a sustentabilidade da Região Autónoma dos Açores como um todo".

"O envolvimento da Fundação Gaspar Frutuoso e da Universidade dos Açores foi uma opção estratégica do Conselho Económico e Social, já que a Missão da Universidade dos Açores desde a sua fundação foi a de contribuir para o desenvolvimento económico, social e cultural dos Açores", justifica o conselho.

De acordo com aquele órgão consultivo independente, os estudos serão desenvolvidos, através da Fundação Gaspar Frutuoso, por uma equipa conjunta dos Centros de Economia Aplicada do Atlântico - Açores (CEEAplA-A) e Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais (CICS.NOVA.UAc), ambos da Universidade dos Açores, composta por Gilberta Rocha, por José António Cabral Vieira, Tomás Dentinho, Sandro Serpa e, ainda, três recursos humanos a contratar.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.