Açoriano Oriental
50 anos dos Forcados da Tertúlia Tauromáquica Terceirense com gala e livro

2023 é o ano das bodas de ouro do Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense. As celebrações terminam com uma gala com homenagens e entrega de prémios e um livro intitulado “50 anos do GFATTT”, que será lançado a 20 deste mês na Câmara Municipal de Angra do Heroísmo


Autor: Tatiana Ourique

Não se sabe ao certo desde quando se pegam toiros na ilha Terceira. Alguns escritos remontam ao ano de 1852. Muitos foram os nomes que ficaram gravados na história da tauromaquia terceirense.

Passaram 50 anos desde que João Hermínio decidiu juntar uns amigos em 1973 para pegar toiros oficialmente na Praça de São João, em Angra do Heroísmo. Antes disso, a ilha Terceira já tinha assistido a algumas pegas por grupos informais.

João Hermínio, António Baldaia, Adalberto Belerique e, desde 2018, João Pedro Ávila. Quatro líderes em 50 anos provam a longevidade e consistência de um grupo que sopra as 50 velas do bolo neste ano de 2023.

2023 foi marcante para o Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense. Começou a primeira corrida da época a 24 de junho - comemorativa do 50.º aniversário - com 6 touros da conceituada ganadaria Veiga Teixeira. Uma tarde muito desafiante que resultou num dia que ficou para a história do GFATTT.

A época totalizou nove corridas: quatro na ilha Terceira, uma na Graciosa, uma em Abiul, uma em Alcochete e a época taurina terminou nos Estados Unidos da América em outubro com duas corridas. Vinte e seis toiros pegados em 40 tentativas, sendo este ano a média de tentativas do grupo de 1,54.

Depois de alguns anos de interregno, o Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense voltou a organizar uma gala de final de ano. A ocasião dourada assim exigia. A gala teve lugar no Clube Musical Angrense e contou com a presença de antigos, atuais e futuros forcados do grupo, já que o grupo juvenil também foi homenageado na noite de 30 de novembro.

A festa recebeu antigos e atuais forcados, amigos, familiares e simpatizantes da festa brava. Depois do jantar foi exibido um filme com todas as pegas feitas na temporada de 2023 e seguiu-se a entrega de prémios que pretende incentivar os forcados para a missão de bem pegar toiros.

Todas as categorias foram votadas pelos forcados ativos do grupo que começaram por escolher o prémio “Tony Ortins”, uma categoria destinada aos membros do grupo juvenil e que é uma homenagem ao falecido fundador do grupo juvenil, António Ortins Cardoso. O prémio foi entregue a Caillou Fontes como incentivo e reconhecimento da sua preponderância dentro e fora de praça.

O prémio “Forcado Revelação” foi entregue à dupla de irmãos Alexandre e João Vieira. O prémio é o reconhecimento aos forcados que, depois de algumas épocas mais “apagados”, tenham conseguido revelar-se e contribuir positivamente para a evolução do grupo.

Tomás Ortins foi eleito o melhor rabejador já que foram 17 os toiros rabejados nesta época pelo até então caras do grupo. Uma aposta do cabo João Pedro Ávila, que quer agora dar o devido destaque à posição que vai ganhando cada vez mais relevância no conjunto da pega.

O prémio de “Melhor Caras” foi entregue a Carlos Vieira (“Cabeça”) por ter sido o caras mais consistente da época.

Luís Leandro foi eleito “Melhor Ajuda” pela competência e resiliência perante toiros mais exigentes, troféu que acumulou com o prémio principal, o de “Melhor Forcado da Temporada”, recebido das mãos de João Hermínio perante grande ovação dos colegas de trincheira.

No final da cerimónia, o anfitrião João Pedro Ávila agradeceu a presença e esforço de todos os forcados e respetivas famílias e salientou que a tauromaquia só faz sentido com a amizade e companheirismo de todos os envolvidos, dentro e fora da praça.

O cabo do GFATTT anunciou ainda que a 20 de dezembro as celebrações dos 50 anos encerram com o lançamento do livro “50 anos do GFATTT”, escrito por Ildebrando Ortins, antigo forcado, com o apoio da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo (CMAH) e da Tertúlia Tauromáquica Terceirense.

O livro comemorativo dos 50 anos será lançado no Salão Nobre da CMAH.

PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados