Açoriano Oriental
2,6 milhões de portugueses estão em risco de pobreza ou exclusão social
Quase 200 milhões de pessoas na União Europeia (UE) estavam em riscos de pobreza ou exclusão social, em 2011, das quais 2,6 milhões em Portugal, indicam dados divulgados esta segunda-feira pelo Eurostat.
article.title

Foto: EPA/EVERETT KENNEDY BROWN
Autor: Lusa/AO online

De acordo com o gabinete de estatística da UE, 119,6 milhões de pessoas, ou seja, 24,2% da população dos 27 Estados-membros estava em risco de pobreza ou exclusão social, um valor superior aos 23,4% observados em 2010 e aos 23,5% em 2008.

Em Portugal, estavam em risco de pobreza ou exclusão social 2,6 milhões de pessoas, em 2011, o equivalente a 24,4% da população, abaixo dos 25,3% observados em 2010 e dos 26% em 2008.

De acordo com estes dados, Portugal registou, no período em análise, percentagens superiores às observadas na média na UE.

Em 2011, a Bulgária (49%), a Roménia, a Letónia (40%), a Lituânia (33%), a Grécia e a Hungria (31%) registaram as percentagens mais elevadas, enquanto as mais reduzidas pertenceram à República Checa (15%), à Holanda, à Suécia (ambas 16%), ao Luxemburgo e à Áustria (ambos 17%).

Em causa estão, pelo menos, três formas de exclusão: risco de pobreza, carências materiais graves ou reduzida intensidade de trabalho.

Na UE, 17% dos cidadãos estava em risco de pobreza em 2011, 9% enfrentava carências materiais graves e 10% viviam em lares com reduzida intensidade de trabalho.

Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.