Açoriano Oriental
“Vamos à procura do dinheiro onde ele está, com quem nos pode ajudar”

João Paulo Medeiros, presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada acredita que a corporação vai arranjar 150 mil euros em donativos para fazer face às suas necessidades. Ajuda será pedida em várias frentes e até nas redes sociais.

article.title

Foto: Direitos Reservados
Autor: Paulo Faustino

Quais os principais desafios que perspetiva durante o seu mandato (2020-2022) como presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada (AHBVPDL)? Como pretende ultrapassá-los?

Os desafios são prementes e os problemas vêm sempre acoplados com o sinal de Urgente! O primeiro desafio é, sem sombra de dúvida, a valorização dos nossos recursos humanos. Nós somos uma grande organização que tem como ativo os seus bombeiros, prestando um serviço à comunidade na área da proteção de pessoas e bens e na assistência na saúde e no socorro às populações que servimos – diretamente, os concelhos de Ponta Delgada e Lagoa, com cerca de 85 mil habitantes e mais de 30 mil edificações. Indiretamente, estamos aptos a intervir em toda a ilha, sem esquecer a população volante dos cruzeiros, do aeroporto e do porto que cada vez mais recorrem aos serviços da AHBVPDL.


Pode ler a entrevista na íntegra na edição desta segunda-feira, 20 janeiro 2020, do jornal Açoriano Oriental



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.