Função Pública

Um em cada 10 pessoas trabalha para o Estado


 

Lusa/AO online   Economia   26 de Set de 2011, 18:08

Um em cada 10 trabalhadores estava em Junho de 2011 em serviços da administração central, percentagem que tem vindo a decair lentamente ao longo dos últimos cinco anos, segundo dados do Boletim do Observatório do Emprego Público hoje divulgados.
Ao todo, a administração central emprega em Portugal 507.930 trabalhadores, sendo que, no final do primeiro semestre de 2011, o emprego na administração central representava 10,4 por cento da população empregada, traduzindo uma quebra de 0,6 por cento relativamente aos últimos cincos anos.

Já no que respeita ao peso do emprego na administração central relativamente à população activa os dados revelam que no final do primeiro semestre de 2011, representava 9,1 por cento o que representa uma quebra de um por cento relativamente aos últimos cinco anos e de 0,1 por cento em relação ao final do semestre anterior.

Segundo o boletim, apesar do número de trabalhadores na administração central ter registado uma redução de 0,9 por cento no último semestre, o aumento do desemprego neste período levou a que o peso deste na população empregada se mantivesse inalterado nos 10,4 por cento.

Os dados indicam que o emprego feminino na administração central continua bastante acima do valor do mesmo indicador observado para o conjunto da população empregada.

A 30 de Junho de 2011 a taxa de emprego feminino na administração central situa-se nos 61,3 por cento contra 47,0 por cento para a população empregada.

Por outro lado, os dados hoje divulgados indicam também que tem vindo a aumentar as qualificações dos trabalhadores da administração pública com 55,7 por cento dos profissionais a possuírem a habilitação superior em contraste com os 18,6 por cento da população em geral.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.