UE "está longe" de cumprir a meta do investimento em investigação e desenvolvimento


 

Lusa/AO online   Internacional   19 de Nov de 2010, 11:36

A União Europeia (UE) ainda “está longe” de cumprir a meta de destinar três por cento do produto interno bruto (PIB) para investir em investigação e desenvolvimento (I&D), prevista na Estratégia de Lisboa, admitiu um responsável europeu.
“A média europeia está nos 1,8 por cento” do PIB para investimento em I&D, explicou José Manuel Silva Rodríguez, director geral de Agricultura da Comissão Europeia, que foi, até meados deste ano, director geral de Investigação da mesma instituição.

Rodríguez, que assumirá a pasta da Agricultura em Janeiro, recordou, num encontro com jornalistas, que esses três por cento devem proceder de actividades privadas em dois por cento e do sector público em um por cento, como estabelecido na estratégia adoptada em 2006.

Na sequência da crise global, “o investimento privado encolheu na área da investigação”, afirmou o especialista, que está na Argentina para receber o Prémio Leloir (atribuído pelo governo argentino).

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.