Saúde

Tempo máximo para actos médicos vai ser fixado

Tempo máximo para actos médicos vai ser fixado

 

Hélder Blayer   Regional   2 de Dez de 2009, 16:05

O Governo regional vai fixar no início de 2010 tempos máximos de resposta para os actos médicos nos hospitais da Região.
Em entrevista à Açores TSF, Miguel Correia, secretário regional da Saúde, adianta que estes tempos máximos de resposta deverão levar a uma redução nas listas de espera.

As especialidades em que se nota mais falta de médicos nos Açores são cirurgia, neurocirurgia, oftalmologia, otorrino, ortopedia e endocrinologia, acrescentou Miguel Correia que lembrou que esta falta não afecta apenas a região.

O secretário regional da Saúde lembrou, no entanto, que de ano para ano o número de cirurgias e consultas de especialidade tem vindo a aumentar, embora seja necessário continuar a dar incentivos à fixação de médicos no arquipélago.

Quanto às listas de espera por consulta, nos centros de saúde, Miguel Correia adianta que um utente sem médico de família consegue uma consulta 15 a 30 dias após a marcação.

Já nas cirurgias, Miguel Correia garante que os objectivos traçados de realização de operações a 18 meses deverão ser alcançados praticamente na totalidade.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.