Conflito

Tbilissi acusa Rússia de não estar a retirar

Tbilissi acusa Rússia de não estar a retirar

 

Lusa/AO online   Internacional   18 de Ago de 2008, 15:12

A Rússia não está a retirar as suas tropas da Geórgia, contrariamente ao que afirmou o Estado Maior russo, defendeu o secretário do conselho de segurança da Geórgia, Alexandre Lomaia.
"A situação mantém-se inalterada. Não vemos uma retirada", afirmou este responsável, citado pela France Presse.

    O vice-chefe do Estado Maior russo, general Anatoly Nogovitsyn, afirmou hoje em conferência de imprensa que, "em conformidade com o plano de paz, começou a retirada das forças de manutenção de paz russas e dos reforços".

    Segundo Alexandre Lomaia, as forças russas não só não retiraram como instalaram "dezenas de postos de controlo" na estrada que liga Khachouri (centro) a Igoieti, aldeia a cerca de 30 quilómetros da capital georgiana, Tbilissi.

    Pouco antes, o porta-voz do Ministério do Interior georgiano, Chota Outiachvili, referiu-se a avanços dos russos no terreno, adiantando que "seis veículos blindados russos dirigem-se para Khachouri por Satchkheré (50 quilómetros a norte de Khachouri) e outros seis para Borjomi (25 quilómetros a sudoeste de Khachouri)".

    Noutros pontos, os relatos de jornalistas dão conta da ausência de movimentações das tropas russas compatíveis com uma retirada.

    A agência RIA-Novosti noticiou por seu lado que os primeiros veículos militares russos começaram hoje a sair de Tskhinvali, a capital da Ossétia do Sul.

    Segundo o correspondente da agência russa na república separatista georgiana, pequenos grupos de cinco a dez veículos militares partiram rumo a Vladikavkaz, capital da vizinha república russa da Ossétia do Norte.

    Segundo o acordo de cessar-fogo assinado entre a Geórgia e a Rússia sob os auspícios da União Europeia, as duas partes devem recuar para as posições que mantinham antes do início do conflito, a 7 de Agosto.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.