Açoriano Oriental
Tarifa Açores permitiu deslocações interilhas a mais de 625 mil residentes, diz Governo Regional

A Tarifa Açores, que permite viagens aéreas interilhas para residentes a 60 euros, beneficiou mais de 625 mil residentes desde o seu início, em junho de 2021, disse este domingo o presidente do Governo Regional.

Tarifa Açores permitiu deslocações interilhas a mais de 625 mil residentes, diz Governo Regional

Autor: Lusa /AO Online

“Em dois anos de existência - a Tarifa Açores começou no 01 de junho de 2021 -, temos, nos Açores, 625.795 emissões de bilhetes pela Tarifa Açores. Isso corresponde a duas vezes e meia mais da população dos Açores, que são, como se sabe, por referência aos Censos de 2021, 236.440 pessoas”, disse José Manuel Bolieiro no encerramento das primeiras Jornadas Atlânticas de Turismo (JAT).

As JAT, que começaram no sábado, decorreram no Auditório Municipal da vila de Velas, em São Jorge, Açores, no âmbito da geminação desta autarquia com os municípios do Sal (Cabo Verde) e Porto Santo (Madeira).

Perante os resultados, o líder do executivo açoriano (PSD/CDS-PP/PPM) questionou: “É ou não é uma medida certa e com resultados que valorizam a ideia arquipelágica e a sua unidade, apesar da dispersão geográfica? É. Não se pode negar”.

E prosseguiu: “E, portanto, não podemos viver sempre o pessimismo, o negacionismo dos resultados, que são positivos. Temos de afirmar esses resultados, até para o estímulo da sua continuidade, da sua consistência, da sua duração, da sua irreversibilidade”.

No caso da ilha de São Jorge, onde discursava, Bolieiro revelou que foram emitidas 37.271 passagens sobre a Tarifa Açores, que são “quatro vezes mais” do que a sua população, pois a ilha tem, segundo os últimos Censos, 8.373 pessoas.

“O ecossistema de mobilidade interna foi mudado. Houve uma mudança de paradigma. É um sucesso. Está resolvido e bem encaminhado. Pois bem, que consolidemos, com consistência, esse objetivo”, reconheceu.

No seu discurso, o chefe do Governo açoriano admitiu que a medida beneficiou os Açores, a sua economia e o negócio turístico em particular.

Já ao nível do transporte marítimo, Bolieiro lembrou que o seu executivo criou a Linha Laranja, na ligação de São Roque do Pico, e a mesma “é um caso de sucesso inquestionável, quer em número de viagens, quer em número de passageiros”.

“Apostaremos, também, no transporte marítimo de passageiros mais global, para o triângulo [ilhas de São Jorge, Pico e Faial] e, eventualmente fora do triângulo”, uma vez que a ligação marítima “é mais constrangedora do que a ligação aérea”.

“O sucesso das ligações aéreas permitiram aos Açores um exercício de ganhos e de mudança de paradigmas”, rematou, assumindo que é preciso combater a sazonalidade turística, o que o Governo Regional está a realizar com a estratégica delineada para a região.

As primeiras JAT, realizadas pela Câmara Municipal de Velas (Açores), no âmbito da geminação com os municípios do Sal (Cabo Verde) e Porto Santo (Madeira) começaram no sábado e incluíram debates sobre temas como “Oferta Turística/Alojamento”, “Atividades Turísticas e a sua Sustentabilidade Ambiental e Económica” e “Promoção (Marketing) e Mobilidade/Transportes”.

No âmbito do programa da iniciativa, que conta com 120 inscritos, na tarde de hoje serão realizadas ‘fam trips’ (viagens de familiarização) a diversos pontos turísticos da ilha de São Jorge e, à noite, pelas 21:30 locais (22:30 em Lisboa), haverá um concerto com o pianista Moisés Évora (Sal) e com o grupo Os Amigos do Cantar (Porto Santo).

As JAT, realizadas pela Câmara Municipal de Velas (Açores), no âmbito da geminação com os municípios do Sal (Cabo Verde) e Porto Santo (Madeira) cumprem hoje o segundo e último dia.

Os três municípios realizaram um encontro naquela vila, em 2022, para comemoração dos 30 anos de geminação e, na ocasião, foi decidido realizar as jornadas, de forma rotativa.

Em 2024 decorrerão na ilha do Sal e em 2025 na ilha do Porto Santo.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados